streaming

Doação da Netflix ajuda mais de 5.000 profissionais do setor audiovisual

Fundo emergencial auxiliou trabalhadores dos 27 estados

Reed Hastings, CEO da NetflixReed Hastings, CEO da Netflix - Foto: Divulgação

O Instituto de Conteúdos Audiovisuais Brasileiros (ICAB) anuncia o encerramento do Fundo Emergencial Covid-19 após quatro meses. Criado por meio de uma doação de R$ 5 milhões da Netflix, o fundo deu auxílio pontual a 5.000 trabalhadores e freelancers da indústria cinematográfica e televisiva de todos os 27 estados do país.

"Tem sido extremamente gratificante fazer este trabalho para nossos colegas nos últimos quatro meses. O ICAB continuará promovendo e desenvolvendo a indústria audiovisual no Brasil, fortalecido pela solidariedade que encontramos em um setor que se uniu", disse o diretor-executivo do instituto, Mauro Garcia.

Entre os que receberam a ajuda de R$ 1.045 estão profissionais de mais de 850 produções afetadas e de mais de 90 posições diferentes no setor, como assistentes de produção, assistente de direção, equipe de câmera, motoristas, editores, assistente de figurino, assistente de arte, contrarregra, eletricista e outras.

No começo da pandemia, em 20 de março, a Netflix informava que havia criado um fundo para ajudar pessoas que trabalhavam em produção de cinema e televisão que foram suspensas devido ao coronavírus.

Centenas de milhares de pessoas do elenco e equipe de produções de todo o mundo perderam o emprego, incluindo eletricistas, carpinteiros, motoristas e outros trabalhadores que ganham por hora.

O maior serviço de streaming do mundo disse que a maior parte do fundo seria destinada às pessoas mais atingidas em suas próprias produções. A assistência seria prestada além das duas semanas de pagamento que a empresa prometera a trabalhadores em produções que foram suspensas.

Veja também

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco
Folha de Pernambuco

Navegue na edição digital da Folha de Pernambuco

SP terá estátua de Tebas, o homem escravizado que comprou sua liberdade como arquiteto
Arte

SP terá estátua de Tebas, o homem escravizado que comprou sua liberdade como arquiteto