Documentário conta a experiência de idosos no teatro

"Velhice em Cena" traz relatos dos alunos-atores, entre os 61 e os 94 anos, do grupo Criativ’Idade

Relatos de superação e reconhecimento se entrelaçam aos registros do Criativ’Idade em cenaRelatos de superação e reconhecimento se entrelaçam aos registros do Criativ’Idade em cena - Foto: Jonas Araújo/Divulgação

O receio de "ser atropelado pela ociosidade" foi o que levou o aposentado Luiz Magalhães, de 81 anos, a assumir o desafio da atuação. Na memória trazia versos do poema "Desejos", do romancista francês, autor de Les Misérables, Victor Hugo. Após recita-los para Emanuella de Jesus, Luiz recebeu o convite para integrar um grupo de teatro conduzido há oito anos pela arte-educadora.

A história de Luiz Magalhães e outras sete alunas-atrizes entre os 61 e os 94 anos vai dos palcos para a telona através do documentário "Velhice em Cena - O Teatro na Idade da Liberdade". Os relatos de superação e reconhecimento se entrelaçam aos registros dos membros do grupo Criativ’Idade em cena. O curta-metragem é dirigido também por Emanuella de Jesus, que divide a codireção com o fotógrafo Sérgio Santos.

O lançamento ocorre neste sábado (3), no Teatro Hermilo Borba Filho (Cais do Apolo, 142 — Bairro do Recife), à partir das 19h. Após a exibição, a médica especialista em geriatria Danielle Marinho, o psicólogo Edson Lima e o arte-educador Anderson Damião integram a mesa de conversa "A reinvenção da velhice no século 21". A mediação fica por conta da gestora cultural e curadora do Palco Giratório, Rita Marize.

Leia também:
Festival de Cinema de Triunfo inicia 12ª edição com filmes, debates e oficinas
'Cinema pernambucano só surpreende', afirma Drica Moraes, homenageada da 23ª do Cine PE


Para facilitar o acesso de outros idosos à pedagogia adotada por Emanuella de Jesus, ela abre no domingo (4) as pré-inscrições para o programa de trabalho Envelhecimento Criativo. De acordo com a arte-educadora, a proposta é refletir sobre a velhice e propor um amadurecimento saudável tanto pelo teatro, com oficinas de dramaturgia e memória, quanto com palestras no tocante à saúde e sociabilidade.

“Envelhecer está carregado de coisa negativa, e isso está dentro do nosso inconsciente. Às vezes, me pego não sabendo lidar, porque a gente entra numa paranoia social. Mas porque envelhecer não pode ser bacana? A velhice é um resultado de tudo o que se faz na vida, então como desenvolver estratégias criativas para envelhecer bem?”, provoca. O questionamento inspirou o grupo a escrever a peça "Quem Foi Que Inventou Essa História de Que Ser Velho É Ruim?", com estréia prevista para o próximo ano.

Serviço
Exibição do documentário “Velhice em Cena – O Teatro na Idade da Liberdade”, de Emanuella de Jesus e Sérgio Santos
Dia 3 de agosto, às 19h, no Teatro Hermilo Borba
Cais do Apolo, 142, Bairro do Recife
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada), à venda no Sympla.

Veja também

'King Kong en Asunción', do pernambucano Camilo Cavalcante, é o grande vencedor de Gramado
CINEMA

'King Kong en Asunción', do pernambucano Camilo Cavalcante, é o grande vencedor de Gramado

Gal Costa se supera e brilha em live com problemas técnicos e 'calorão'
Live

Gal Costa se supera e brilha em live com problemas técnicos e 'calorão'