Cultura+

DVD 'Auditivos' desvenda fundamentos do jazz norte-americano

Projeto busca uma aproximação do público com o ritmo. O objetivo é descomplicar e fazer com que as pessoas passem a ouvir o jazz com mais aprimoramento

Selo Sesc lança dvd Auditivos do guitarrista e apresentador Daniel Daibem Selo Sesc lança dvd Auditivos do guitarrista e apresentador Daniel Daibem  - Foto: Divulgação / Sesc

Toda improvisação, swing e compassos do Jazz são didaticamente explicado no DVD "Auditivos", lançado neste mês de julho pelo Selo Sesc. O projeto que foi conduzido pelo compositor e apresentador Daniel Daibem, acompanhado do seu quinteto de músicos, busca se aprofundar nos fundamentos e nas linguagens do jazz.

No DVD, o ritmo que para muitos se apresenta como algo complexo e sofisticado, é traduzido de uma maneira mais simples e objetiva em aulas-show promovidas por Daibem. A série contém cinco episódios de vinte minutos cada.  

Definindo o gênero em seu canal no YouTube sobre a afirmação de que o jazz é improviso, o guitarrista diz que o significado da palavra improvisar não pode ser levada tão ao pé da letra assim. "A gente sempre ouve dizer que jazz é liberdade total, é improviso. Acaba dando uma impressão de que improvisar é uma bagunça, cada um faz o que quer. E não é bem assim, pensa bem, a sensação de liberdade só pode ser sentida quando você está preso a algo", explica. 



Leia também:
Diversão indica: Dicas de lazer para esta sexta-feira (6)
Cena jazz cresce e conquista novos artistas no Recife
Influências brasileiras no disco da cantora norte-americana Alexandra Jackson

Jazz

Um dos ritmos mais ricos que existem entre tantos outros, o gênero musical que surgiu em Nova Orleans, nos Estados Unidos, nos cantos dos escravos tem suas raízes fincadas na música negra norte-americana. Parceiro do blues, o jazz se popularizou na década de 1930.

Presente nas favelas americanas, os bordéis foram ambientes a receber as primeiras apresentações dos grupos de jazz. A dança foi um fator que democratizou o gênero entre as classes sociais nos Estados Unidos, chegando a grandes cidades, como Chicago e Nova York. 

Louis Armstrong instrumentista consagrado e reverenciado na música mundial foi considerado a personificação do jazz. O trombetista com sua voz roca marcou época e se tornou uma referência para as futuras gerações. Sua contribuição em popularizar o jazz é um dos seus maiores legados.  Outros nomes como Miles Davis, John Coltrane e Ornette Coleman fazem parte dessa panteão dos imortais para o ritmo norte-americano. 

Veja também

Fulô do Mandacaru, Zé Ramalho e Cristina Amaral entre as atrações do forrobodó em Gravatá
São João 2022

Fulô do Mandacaru, Zé Ramalho e Cristina Amaral entre as atrações do forrobodó em Gravatá

Junior Afro é o novo vice-presidente da Fundarpe
PERNAMBUCO

Junior Afro é o novo vice-presidente da Fundarpe