DVD 'Auditivos' desvenda fundamentos do jazz norte-americano

Projeto busca uma aproximação do público com o ritmo. O objetivo é descomplicar e fazer com que as pessoas passem a ouvir o jazz com mais aprimoramento

Selo Sesc lança dvd Auditivos do guitarrista e apresentador Daniel Daibem Selo Sesc lança dvd Auditivos do guitarrista e apresentador Daniel Daibem  - Foto: Divulgação / Sesc

Toda improvisação, swing e compassos do Jazz são didaticamente explicado no DVD "Auditivos", lançado neste mês de julho pelo Selo Sesc. O projeto que foi conduzido pelo compositor e apresentador Daniel Daibem, acompanhado do seu quinteto de músicos, busca se aprofundar nos fundamentos e nas linguagens do jazz.

No DVD, o ritmo que para muitos se apresenta como algo complexo e sofisticado, é traduzido de uma maneira mais simples e objetiva em aulas-show promovidas por Daibem. A série contém cinco episódios de vinte minutos cada.  

Definindo o gênero em seu canal no YouTube sobre a afirmação de que o jazz é improviso, o guitarrista diz que o significado da palavra improvisar não pode ser levada tão ao pé da letra assim. "A gente sempre ouve dizer que jazz é liberdade total, é improviso. Acaba dando uma impressão de que improvisar é uma bagunça, cada um faz o que quer. E não é bem assim, pensa bem, a sensação de liberdade só pode ser sentida quando você está preso a algo", explica. 



Leia também:
Diversão indica: Dicas de lazer para esta sexta-feira (6)
Cena jazz cresce e conquista novos artistas no Recife
Influências brasileiras no disco da cantora norte-americana Alexandra Jackson

Jazz

Um dos ritmos mais ricos que existem entre tantos outros, o gênero musical que surgiu em Nova Orleans, nos Estados Unidos, nos cantos dos escravos tem suas raízes fincadas na música negra norte-americana. Parceiro do blues, o jazz se popularizou na década de 1930.

Presente nas favelas americanas, os bordéis foram ambientes a receber as primeiras apresentações dos grupos de jazz. A dança foi um fator que democratizou o gênero entre as classes sociais nos Estados Unidos, chegando a grandes cidades, como Chicago e Nova York. 

Louis Armstrong instrumentista consagrado e reverenciado na música mundial foi considerado a personificação do jazz. O trombetista com sua voz roca marcou época e se tornou uma referência para as futuras gerações. Sua contribuição em popularizar o jazz é um dos seus maiores legados.  Outros nomes como Miles Davis, John Coltrane e Ornette Coleman fazem parte dessa panteão dos imortais para o ritmo norte-americano. 

Veja também

Record demite Marcos Mion após 11 anos na emissora, diz colunista
Famosos

Record demite Marcos Mion após 11 anos na emissora, diz colunista

Cinco filmes que merecem continuações
Cinema

Cinco filmes que merecem continuações