Espetáculo 'Obscena' será apresentado na Caixa Cultural

Solo de Fabiana Pirro é baseado nos textos de Hilda Hilst e reflete miscelânea de influências femininas

Solo poético de Fabiana Pirro homenageia Hilda HilstSolo poético de Fabiana Pirro homenageia Hilda Hilst - Foto: Renato Filho / Divulgação

O Recife recebe mais uma vez a peça "Obscena, um encontro com Hilda Hilst", um espetáculo-solo protagonizado pela atriz pernambucana Fabiana Pirro. Após ter estreado aqui, em 2015, durante o festival Janeiro de Grandes Espetáculos, e de ter passado pelo Rio de Janeiro, Ceará, Paraíba e até por Portugal, "Obscena" volta a ser apresentado localmente e a preços populares (R$ 10 meia entrada ou R$ 20 inteira), dentro da programação do espaço Caixa Cultural, no Bairro do Recife.

"Um solo é um desafio de vida ou morte, a gente só sai do palco se tiver um troço", diz Fabiana, que dá vida a Líria, que dialoga com presenças e ausências e reflete uma miscelânea de experiências da poeta e escritora Hilda Hilst; de Luciana Lyra, diretora e dramaturga responsável pelo texto; dela mesma, Fabiana; e de muitas outras mulheres.

O projeto começou a ser gestado no início de 2014, quando Fabiana fez um recital com poemas de Hilda durante uma feira literária realizada em Paulo Afonso (BA). "Fiquei apaixonada por essa mulher incrível e ali começou minha aventura", relembra.

Leia também:
Obscena, um encontro com Hilda Hilst em cartaz na Caixa Cultural
Fabiana Pirro se prepara para estrear monólogo no Recife
Fabiana Pirro e Lívia Falcão apresentam a peça "Caetana"
Fabiana Pirro e Claudio Ferrario em prol do mestre Martelo
Fabiana Pirro medita antes de dar vida a Maria na Paixão de Cristo

Ela conseguiu um financiamento inicial com amigos e foi até Campinas (SP), onde passou, junto com Luciana Lyra, cinco dias imersa no universo da escritora, dentro da chácara Casa do Sol, hoje sede do Instituto Hilda Hilst.

"Foi um divisor de águas. Tivemos contato com a casa, o quarto, os livros, os bichos, a energia dela. Uma coisa muito transformadora. Aquilo é um espaço vivo, não um museu, e ali tivemos milhões de ideias. Hilda abriu abismos diante de mim", relata.

Impacto literário

"Gosto muito dessa mulher livre, independente, que tem autonomia sobre seus atos, seus erros, suas buscas. Hilda foi muito mal interpretada, em vários momentos. A própria literatura que fazia, vários críticos diziam que era muito difícil de ser lida, quando no fundo é muito densa, fala das entranhas, mas é de uma liberdade e de uma intensidade apaixonantes. A obra de Hilda é capaz de alinhavar o público, são sempre pessoas muito sensíveis, que apreciam essa profundidade das palavras. Por onde passamos, temos esse retorno. Foi uma escolha muito feliz", analisa.

Em "Obscena", Fabiana Pirro atua dentro de um fluxo de consciência fragmentado, num lugar em que surge a força masculina (Pai, Filho, Amor e Deus), compondo um texto profundamente humano que investe na diversidade de linguagens artísticas, como teatro, música, literatura, audiovisual e artes plásticas. O espetáculo tem sessões de quarta a sábado, sempre às 20h, e tem classificação indicativa de 16 anos.

Serviço:
Solo "Obscena, um encontro com Hilda Hilst”
Na Caixa Cultural Recife - Av. Alfredo Lisboa, 505, Praça do Marco Zero, Bairro do Recife
Até 26 de maio de 2018 (quarta-feira a sábado), às 20h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada para estudantes, idosos e clientes da Caixa)
Informações: (81) 3425-1915

Veja também

Lollapalooza para público vacinado contra Covid tem data marcada nos EUA
Novo Normal

Lollapalooza para público vacinado contra Covid tem data marcada nos EUA

Juliette recomenda livro e título chega na lista de mais vendidos da Amazon
Celebridades

Juliette recomenda livro e título chega na lista de mais vendidos da Amazon