'Eu estava errado', diz Tarantino sobre acidente com Uma Thurman

Em entrevista ao jornal "New York Times", Thurman acusou o produtor Harvey Weinstein de ter cometido abuso sexual contra ela e afirmou que Tarantino a obrigou a realizar a cena em questão

Atriz Uma ThurmanAtriz Uma Thurman - Foto: Loic Venance/AFP

Em entrevista ao site americano Deadline, o diretor Quentin Tarantino comentou o acidente de carro sofrido pela atriz Uma Thurman durante as filmagens de "Kill Bill" e disse que "estava errado". "Ela acreditava em mim. Eu disse que tudo daria certo e que a estrada era uma linha reta", disse o diretor. "Eu disse que seria seguro. E não foi. Eu estava errado. Não a forcei a entrar no carro. Ela entrou porque confiava em mim."

Em entrevista ao jornal "New York Times", Thurman acusou o produtor Harvey Weinstein de ter cometido abuso sexual contra ela e afirmou que Tarantino a obrigou a realizar a cena em questão, que terminou num acidente. A atriz teve de dirigir por uma estrada reta, mas sofreu um acidente em certo ponto. Ela compartilhou um vídeo mostrando o ocorrido e disse que sofreu uma lesão após o ocorrido.

Leia também:
Aos 54 anos, Quentin Tarantino pede Daniela Pick em casamento
Uma Thurman acusa Harvey Weinstein de assédio


O diretor explica que havia testado a estrada antes de ela realizar a cena, mas dirigindo no sentido contrário da estrada. Ele afirma que não havia curvas nem nada na rota que pudesse ocasionar um acidente, mas se diz arrependido de não ter testado o trecho no sentido que Uma acabou fazendo.

Ao "New York Times", a atriz também contou ter levado um cuspe na cara do cineasta durante uma cena do filme. Tarantino afirma na entrevista que precisou cuspir porque essa era a única forma de fazer com que a cena fosse "fidedigna".

Segundo ele, não havia outra forma de simular um cuspe, e ele preferia fazê-lo a deixar que qualquer outra pessoa cuspisse seguidamente em Uma até acertar. "Eu sou o diretor, então eu consigo dirigir o cuspe. Sei onde ele tem que cair", disse o cineasta.

Após a publicação do texto de Thurman, uma série de atores e atrizes saíram em defesa dela, exigindo que Tarantino se manifestasse. No coro somaram-se as vozes de Jessica Chastain, Asia Argento e Judd Apatow.

Veja também

Sítio do Picapau Amarelo ganhará filme em 2022
Filme

Sítio do Picapau Amarelo ganhará filme em 2022

Visite as cinco bibliotecas mais bonitas do mundo em tour virtual
Folha Turismo

Visite as cinco bibliotecas mais bonitas do mundo em tour virtual