Realeza

Ex-amiga de Meghan quer escrever livro com segredos da duquesa

As amigas pararam de se falar após a amiga Jessica Mulroney proferir ataques racistas contra Sasha Exeter

Meghan MarkleMeghan Markle - Foto: Jeremy Selwyn/Pool/AFP

Após tentar reatar a amizade com Meghan Markle, 38, Jessica Mulroney, 40, ex-melhor amiga da atriz e madrinha de seu único filho, Archie, estaria disposta a escrever um livro contando segredos da duquesa por considerar que "não tem nada a perder". As duas pararam de se falar após a estilista proferir ataques racistas contra Sasha Exeter.

A influenciadora negra alegou que Mulroney lhe enviou uma série de mensagens abusivas e ameaçou arruinar sua carreira após se ofender com um dos posts que fez, convocando pessoas com grandes seguidores nas redes sociais a falar sobre o movimento "Black Lives Matter".
 

Exeter disse também que Mulroney era culpada de usar seu privilégio e riqueza de brancos para tentar intimidá-la.
 



A polêmica levou ao afastamento de Mulroney do reality show com tema de casamento que apresentava e também de um programa matinal. Além disse, ela teve a lucrativa parceria com uma loja de departamentos canadense cancelada.

De acordo com o Daily Mail, fontes informaram que, embora a estilista esteja recorrendo a amigos e tentando falar com Meghan a todo custo, a ex-atriz tem se mostrado irredutível. Ela teria sido avisada que é improvável que seja readmitida no círculo de amizades da duquesa.

"Ela está arrasada, Meghan deu as costas no momento em que ela mais precisava. Mas seus amigos disseram a ela que não esperasse receber notícias de Meghan, porque quando ela corta relações com alguém – assim como fez com a família – não costuma ceder", disse uma fonte.

Veja também

Ministério Público oferece denúncia contra Felipe Prior por crime de estupro
famosos

Ministério Público oferece denúncia contra Felipe Prior por crime de estupro

Repasses da Lei Aldir Blanc começam no próximo dia 10, afirma secretário
governo

Repasses da Lei Aldir Blanc começam no próximo dia 10, afirma secretário