Fachada do Paço do Frevo aparece manchada em protesto contra vazamento de óleo

Intervenção com tinta preta no espaço cultural tem como objetivo sensibilizar os visitantes sobre o desastre ambiental que atinge as praias nordestinas

Paço do Frevo estampa na fachada protesto contra vazamento de óleo nos mares do NordestePaço do Frevo estampa na fachada protesto contra vazamento de óleo nos mares do Nordeste - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

O museu Paço do Frevo, no bairro do Recife, amanheceu nesta terça-feira (29) com a fachada manchada de tinta preta. A intervenção foi realizada pelo Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), organização social gestora do espaço cultural, em protesto contra vazamento de óleo que já atingiu mais de 150 praias do Nordeste desde o início de setembro.

O objetivo da ação é chamar atenção para o tamanho do desastre ambiental e sensibilizar os visitantes, que nesta terça-feira têm entrada gratuita no museu, sobre a urgência de medidas sanativas.

“A inoperância de soluções a contento e em tempo hábil coloca em questão a vida de toda uma região. Somos um centro de referência de um patrimônio da humanidade, o Frevo, e falamos todos os dias sobre a preservação de bens de incomensurável valor, nos posicionando sempre pelas garantias dos direitos humanos e por ações que transformadoras para um mundo mais justo, seguro e acolhedor”, afirma a nota oficial divulgada pelo instituto.

Leia também:
Estátua de Joaquim Cardozo é manchada com líquido preto
Teatro Fernando Santa Cruz, em Olinda, reabre as portas


Confira a nota oficial na íntegra:

"Nossa casa está manchada

Ante aos drásticos acontecimentos do acidente ambiental sem precedentes do vazamento de óleo que atinge as praias do Nordeste, é nossa obrigação, como espaço de cultura e cidadania, expressarmos nossas severas preocupações com a urgente necessidade de medidas de enfrentamento e redução dos danos. Cabem às instituições governamentais federais zelar pelo bem estar não apenas de todas as populações brasileiras mas também prover um ecossistema sustentável para as gerações futuras.

A inoperância de soluções a contento e em tempo hábil coloca em questão a vida de toda uma região. Somos um centro de referência de um patrimônio da humanidade, o Frevo, e falamos todos os dias sobre a preservação de bens de incomensurável valor, nos posicionando sempre pelas garantias dos direitos humanos e por ações que transformadoras para um mundo mais justo, seguro e acolhedor. Somos também um espaço para debater o meio ambiente e sustentabilidade, recebendo no próximo mês atividades da Conferência Brasileira de Mudança do Clima, encontro anual de organizações não governamentais, movimentos sociais, governos, comunidade científica e o setor privado e público brasileiro. O meio ambiente é assunto de todos nós.

Dessa forma, estamos solidários a todas as populações litorâneas atingidas diretamente pela tragédia, a todos os voluntários que, mesmo em condições impróprias, arriscam-se a dirimir o impacto do petróleo na vida marinha e a todas entidades ambientais que estão envolvidas para que as medidas necessárias não sejam mais ignoradas. Não há patrimônio sem salvaguarda e o meio ambiente é o patrimônio vital da nossa existência."

Veja também

Lucy Alves lança EP "Chama" e novo single "Me Deixa Ser Mulher" nesta sexta-feira
Música

Lucy Alves lança EP "Chama" e novo single "Me Deixa Ser Mulher" nesta sexta-feira

Inffinito Film Festival começa neste sábado nos Estados Unidos e no Brasil
Audiovisual

Inffinito Film Festival começa neste sábado nos Estados Unidos e no Brasil