Fãs de 'Jurassic Park' poderão ser 'comidos por dinossauro' em novo filme, diz Chris Pratt

Duas vagas estão sendo leiloadas para quem deseja participar de "Jurassic World: Dominion", terceiro filme da nova franquia

Jurassic Park Jurassic Park  - Foto: Divulgação

O ator Chris Pratt, 40, se juntou à Universal para leiloar duas vagas para quem deseja participar de "Jurassic World: Dominion", terceiro filme da nova franquia de "Jurassic Park". A ação faz parte de uma campanha para arrecadar fundos no combate à pandemia do novo coronavírus.

As duas vagas no longa serão sorteadas através de tickets digitais, que vão de US$ 10 (R$ 54,3) a US$ 100 (R$ 542,8), e que podem ser adquiridos no site All In Challenge, que descreve a oportunidade de ser "comido por um dinossauro", além de conhecer o set de filmagens.

Leia também:
Próximo Oscar vai considerar filmes do streaming e combinará categorias de som
'Festival Varilux em Casa': filmes franceses de graça em streaming


'"Sinta-se como parte da franquia Jurassic World ao ganhar esta experiência de fã de dinossauros!", descreve o site, que afirma ainda que os valores arrecadados serão destiandos às campanhas da Feeding America (Alimentando a América), Meals On Wheels (Refeições Sobre Rodas), World Central Kitchen (Cozinha Central do Mundo) e No Kid Hungry (Nehuma Criança com Fome).

Pratt, que interpereta Owen Grady no longa, afirma que os escolhidos não serão cortados na fase de edição e poderão ser facilmente reconhecidos na tela. O ator também desafiou os colegas de "Vingadores: Ultimato" Chris Evans, Chris Hemsworth e Robert Downey Jr., para criarem seus próprios "prêmios" na próxima semana.

As filmagens de Jurassic World: Dominion tiveram início em fevereiro, mas foram suspensas pela pandemia. O longa tem estreia marcada para 11 de junho de 2021.

Veja também

Felipe Prior instala câmeras em casa por medo de acusações de estupro
Vigilância

Felipe Prior instala câmeras em casa por medo de acusações de estupro

Incêndio na Cinemateca é tema de manifestos globais que criticam Bolsonaro
Cultura

Incêndio na Cinemateca é tema de manifestos globais que criticam Bolsonaro