Cultura+

Festival embala seresteiros no Bairro do Recife

25ª edição do Festival Nacional da Seresta começa nesta quarta (8) e segue até sábado (11), com nomes de peso do 'romantismo de antigamente'

Agnaldo Timóteo é um dos artistas presentes na 25ª edição do Festival Nacional da SerestaAgnaldo Timóteo é um dos artistas presentes na 25ª edição do Festival Nacional da Seresta - Foto: Divulgação

Em tempos de modismos e trivialidades musicais, nada como os pieguismos (saudosos) do rosto colado, “forçado” pelos ritmos dançantes dos festivais seresteiros. E ao menos pelas próximas noites, a Praça do Arsenal, Bairro do Recife, será um local de (re)encontros dessas sonoridades com o Festival Nacional da Seresta, que entra em sua 25ª edição.

A partir desta quarta-feira (8) até o próximo sábado (11), Adilson Ramos, Leonardo Sullivan, Fernando Mendes, Agnaldo Timóteo, Gilliard e Altemar Dutra Jr., são alguns dos românticos veteranos que ditam os ritmos das noites de seresta. “Tenho orgulho de integrar o rol de artistas que continuam fazendo sucesso”, bradou o cantor Agnaldo Timóteo, 82 anos, em entrevista à Folha de Pernambuco.

Leia também:
Música, dança e literatura na programação de maio da Caixa Cultural
Copo de café em 'Game of Thrones' e outros erros de edição em filmes e séries
Peça infantil inicia temporada no Teatro Hermilo Borba Filho

Com 54 anos de carreira, o cantor faz questão de afirmar que “está vivo, saudável e em evidência” e para a apresentação no Recife - marcada para amanhã - “Meu Grito” e “Quem é” serão alguns dos clássicos que serão acompanhados pelo público. “Também levarei um convidado especial e será uma belíssima surpresa”, adiantou Timóteo, que deverá cantar ao lado do também “cantor à moda antiga”, Márcio Gomes.

Outro nome conhecido do nostálgico público da Praça do Arsenal, o cantor Gilliard, 62 anos, volta aos palcos do festival após dois anos de ausência. “A maior riqueza do artista é a interação com o público, como fazemos na seresta. E no Recife eu canto o que eles querem, na verdade introduzo as canções e ouço o coro”, ressaltou o músico que este ano completa 40 anos de carreira. “Aquela Nuvem”, “Pouco a Pouco” e “Nosso Juramento” são algumas das canções que não podem faltar no repertório do artista potiguar, mas que tem na capital pernambucana o seu “berço” de início de carreira.

“Adotei artisticamente a cidade, desde o lançamento do meu primeiro disco”, contou Gilliard que estará na programação de hoje do festival. O mesmo sentimento de amor pelo Recife e pelo festival tem Altemar Dutra Jr., 49 anos, que se considera íntimo também de Olinda e afirma ter sido acolhido pelo público pernambucano. “Toda a família Dutra, na verdade, tem uma relação forte com as cidades”, confessa o filho do saudoso cantor e compositor mineiro, Altemar Dutra.

Confira a programação da 25ª edição do Festival Nacional da Seresta:

Quarta (8)
20h - Roberto Barradas
21h - Edilza Aires
22h - Gilliard
23h - Adilson Ramos

Quinta (9)
20h - Orquestra das Pás
21h - Cello Gomes
22h - Agnaldo Timóteo
23h - Altemar Dutra Jr

Sexta (10)
19h - Zuza Miranda
20h - Cristina canta Nelson
21h - Coral Edgar Morais
22h - Rosana
23h - Ovelha

Sábado (11)
19h - Bia Marinho
20h - Leonardo Sullivan
21h - Orquestra Virtual
22h - Fernando Mendes
23h - Renato e seus Blue Caps

Serviço:
Praça do Arsenal, Bairro do Recife
Evento gratuito

Veja também

Adelmo Arcoverde compila método de ensino da viola nordestina em livro
Música

Adelmo Arcoverde compila método de ensino da viola nordestina em livro

Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta Guns N' Roses e Mundo Bita Sinfônico 
Turnê 2022

Orquestra Petrobras apresenta Guns N' Roses e Mundo Bita