Festival Mário de Andrade tem Fernanda Montenegro e livros LGBT

Também chamado de 'Virada do Livro', evento acontece em São Paulo entre 4 e 6 de outubro

Fernanda Montenegro está na programação do festivalFernanda Montenegro está na programação do festival - Foto: Reprodução/Instagram

Se o universo do livro e da literatura se transformou nas últimas semanas em palco de polêmicas, o novo Festival Mário de Andrade divulgou nesta terça-feira (24) a sua programação atento ao casos recentes. Também chamado de Virada do Livro, o evento promovido pela Prefeitura de São Paulo tem 150 atividades gratuitas e ocorre de 4 a 6 de outubro na capital paulista. Uma das atividades principais ecoa justamente a polêmica mais recente: o ataque feito pelo dramaturgo Roberto Alvim à atriz Fernanda Montenegro, que lança a autobiografia "Prólogo, Ato, Epílogo".

A atriz lança o seu livro de memórias no último dia do festival, no Theatro Municipal, e conversa sobre a sua carreira com a jornalista Marta Góes. As críticas de Alvim, que é defensor de Jair Bolsonaro e atualmente ocupa o cargo de diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte, foram motivadas por uma recente fotografia feita pela revista literária Quatro Cinco Um com a atriz vestida de bruxa numa fogueira de livros. "Fernanda mente escandalosamente, deturpa a realidade de modo grotesco, ataca o presidente e seus eleitores de modo brutal", escreveu Alvim nas redes sociais sobre Montenegro, que foi defendida por artistas e políticos.

Leia também:
Personalidades defendem Fernanda Montenegro após ataques 
'Gerações Musicais': Pernambuco e Bahia no mesmo palco


Outro destaque do Festival Mário de Andrade relembra a última Bienal do Livro do Rio, quando o prefeito da cidade, Marcelo Crivella (PRB), enviou fiscais da prefeitura à feira literária para recolher livros com temática LGBT. Na programação paulistana, uma feira de livros vai ocorrer na região entre a Biblioteca Mário de Andrade e a Praça das Artes, com diferentes editoras –entre elas, algumas com iniciativas voltadas para a diversidade LGBT, a questão racial e o feminismo.

Entre as editoras confirmadas, há as tradicionais, como Companhia das Letras, Record e Zahar, e também nomes mais próximos do mercado independente, caso das editoras Malê e Reformatório e do projeto Leia Mulheres, por exemplo.
Nos três dias de programação, diferentes escritores participarão de mesas e oficinas, entre eles Mia Couto, Milton Hatoum, Kalaf Epalanga, Angélica Freitas, Alexandra Lucas Coelho e Ryane Leão.

O encerramento, na Praça das Artes, será feito pela empresária Zamaswazi Dlamini-Mandela, neta do Nobel da Paz Nelson Mandela. Ela conversará com a jornalista Sahm Venter, que reuniu a correspondência de Mandela, e com Lilia Schwarcz sobre o legado do ex-presidente sul-africano. A programação completa do evento, com endereços e horários, pode ser vista aqui.

Veja também

Nanda Costa fala da estreia internacional no filme 'Monster Hunter': 'Me senti começando'
Artista

Nanda Costa fala da estreia internacional no filme 'Monster Hunter': 'Me senti começando'

'O Álbum de Natal da Grande Família' reprisa especial natalino da série
Comédia

'O Álbum de Natal da Grande Família' reprisa especial natalino da série