Final mais dinâmica no “The Voice”

Programa da Globo passou por mudanças no formato, criando a fase remix e a batalha dos técnicos

Felipe Carreras é um dos dez deputados julgados Felipe Carreras é um dos dez deputados julgados  - Foto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

 

Após colocar Ivete Sangalo como supertécnica e criar novas formas de classificação, como a fase remix e a batalha dos técnicos, a edição deste ano do reality “The Voice Brasil” (Globo) promove, hoje, sua grande final. Para a técnica Claudia Leitte, as mudanças foram positivas. “Foi surpreendente. As novas fases alteraram completamente nossa estratégia, nosso pensamento e nossa posição dentro da disputa. Eu acho que foi o máximo essa mexida”, avalia.

Na semifinal, a cantora de axé suou para escolher entre a doce Jade Baraldo e o carismático Danilo Franco. E ficou com o baiano. Lulu Santos elegeu de cara o catarinense Dan Costa. Já Carlinhos Brown, como de costume, mostrou indecisão ao optar entre Afonso Cappelo e D’Lara e acabou ficando com o primeiro. Para Michel Teló, não foi nem um pouco difícil escolher Mylena Jardim. O técnico ainda comentou que, neste ano, acredita que a vitória será de uma mulher.
Rivalidades à parte, Lulu considera esta edição uma das melhores. “É impressionante como as vozes ainda têm, mesmo após cinco anos, a capacidade de emocionar e de nos espantar.” As votações para escolher o vencedor seguem até o dia da final, no site da atração (globo.com/thevoicebrasil) e também pelo celular. Segundo Tiago Liefert, os semifinalistas eliminados na última quinta cantarão na final.
Intuição
O técnico Michel Teló entrou no “The Voice” só na quarta temporada da atração e teve de enfrentar colegas já experientes. Mas isso não foi um problema para o sertanejo. Ele venceu logo na estreia, com o cantor Renato Vianna. Neste ano, só na nova fase da batalha dos técnicos, Teló ficou com oito candidatos na mão.

Lulu Santos ficou com dois. Claudia Leitte e Carlinhos Brown levaram três cada um. Vianna, que se apresentou na semifinal, tem fé no amigo. “Acho que ele vai ganhar de novo. Ele tem intuição para saber o que é sucesso e sabe bem trabalhar as cartas que tem na manga”, avalia.

Emoção
Após deixarem para trás todos os oponentes, os quatro finalistas estão na expectativa para o resultado. Feliz em ser um deles, Danilo Franco, 26 anos, do time de Claudia Leitte, conta que, para ele, a primeira vez no palco do programa foi a mais marcante. “Minha apresentação na audição, cantando Tim Maia, que é um artista grandioso, foi a mais incrível. Eu estava muito satisfeito até ali e tudo o que foi acontecendo depois foi só bônus”, diz ele.

Quem também se lembra com carinho da fase das audições é Afonso Cappelo, 17 anos, do time de Carlinhos Brown. “Eu me apresentei com a canção ‘Imbranato’. De todas as músicas que cantei no programa, era com essa que eu tinha mais intimidade, pois fez muito parte da minha vida”, conta. Como nem tudo são rosas, Dan Costa, 25 anos, do time de Lulu, relembra como momento marcante o dia em que cantou “Dia, Lugar e Hora”, de Luan Santana.

“Eu estava emocionado por ser meu aniversário e eu estar ali cantando. Por outro lado, a preocupação era grande pois eu estava doente, à base de remédios, e não sabia o que iria acontecer.” Única mulher entre os finalistas, Mylena Jardim, 17 anos, do time de Michel Teló, diz que quer o prêmio, mas que não importa o que ocorrer, pois ela já se sente vencedora. “Para mim, que ainda sou nova e estou apenas começando, o que aprendi no programa é algo que vou levar para o resto da minha vida. O ‘The Voice Brasil’ foi a melhor escola que eu poderia ter tido.”

 

Veja também

Roberto Carlos faz 80 anos e diz ser o mesmo cara de sua juventude
Aniversário

Roberto Carlos faz 80 anos e diz ser o mesmo cara de sua juventude

Camilla vence prova do Anjo do "BBB 21" e dá Monstro para Arthur, Caio e Gil
BBB 21

Camilla vence prova do Anjo do "BBB 21" e dá Monstro para Arthur, Caio e Gil