Fotógrafos realizam ensaios por videochamada para ajudar instituições

Doações arrecadadas pelo projeto 'Vejo você daqui' serão destinadas ao Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (NACC)

Em troca de doações para instituições, fotógrafos realizam ensaios virtuaisEm troca de doações para instituições, fotógrafos realizam ensaios virtuais - Foto: Felipe Souto Maior/Divulgação

A realização de ensaios fotográficos a distância, por meio de chamadas de vídeo, virou uma prática comum em tempos de pandemia. Essa é a forma que muitos profissionais da fotografia encontraram para adaptar o serviço prestado por eles às recomendações de isolamento social. Ao tomarem conhecimento da nova estratégia, um trio de pernambucano resolveu utilizá-la com um propósito solidário.

Os fotógrafos pernambucanos Felipe Souto Maior e Morgana Narjara, e parceria com a jornalista Thayanne Sales, estão à frente do projeto “Vejo você daqui”. A proposta é realizar ensaios virtuais, durante a quarentena, em troca de doações para instituições que cuidam de pessoas e estão enfrentando dificuldades financeiras.

“Acredito que na vida a gente tem que fazer o bem ao próximo. Sendo fotógrafo, eu estou parado, assim como outros colegas de profissão. Aí, pensei: por que não arrecadar doações para quem precisa através do que eu sei fazer?”, relembra Felipe, que resolveu unir forças com as amigas e divulgar a ideia nas redes sociais. “Assim que criamos a página no Instagram, as doações já começaram a aparecer”, revela.

Leia também:
Grátis: curso on-line de fotografia enquanto não podemos viajar!
Violência de gênero é tema da websérie 'Ferida'


Nesta primeira etapa, a organização beneficiada é o Núcleo de Apoio à Criança com Câncer (NACC). Os interessados em participar dos ensaios devem fazer uma doação de, pelo menos, 2kg de alimentos não perecíveis, ou qualquer valor financeiro acima de R$ 10, diretamente na conta da instituição. “Nosso intuito é, conforme as doações aumentem, conseguir atender outros projetos sociais”, adianta.

A ação começou há menos de uma semana, mas já passaram pelas lentes dos fotógrafos alguns artistas, como os cantores Márcia Castro, Filipe Catto, Bruna Caram e Silvério Pessoa. O agendamento para as fotos é feito na página do projeto no Instagram (@vejovocedaqui). O ensaio tem duração de 20min e será marcado após a confirmação da doação.

E como as fotos são feitas a distância? Os fotógrafos dão todas as orientações sobre os melhores ângulos e cenários, dirigindo poses e cenas. As videochamadas são feitas através de aplicativos como FaceTime, para quem usa IOS, ou Skype, para Android. Ambos os apps permitem a captura de tela durante uma transmissão.

“Registrar esse momento, que é um fato histórico, tem sido importante pra muita gente. Por isso, muitos que nos procuram querem ser fotografados da forma como realmente estão vivendo a pandemia. Uma participante, por exemplo, quis fazer o ensaio preparando brigadeiro. Foi inusitado e divertido”, conta.

Para Felipe, todo mundo sai ganhando com a iniciativa. “Vejo as pessoas que estão sendo fotografadas radiantes, compartilhando as fotos com a família e se mobilizando para convencer mais gente a pousar. Em contrapartida, esse exercício tem estimulado muito a nossa criatividade”, pondera.

Plano Sequência

Outra iniciativa solidária envolvendo fotografia é o site “Plano sequência”. O projeto foi idealizado pelo diretor de fotografia paulista Azul Serra, que já trabalhou em filmes como “Turma da Mônica – Laços” e “Aos teus olhos”, com o objetivo de ajudar profissionais do audiovisual.

Em parceria com Raphael Varandas e Rafael Martinelli, também diretores de fotografia, Azul criou a plataforma virtual. Através dela é possível adquirir impressões em alta qualidade de obras de fotógrafos renomados. Todas as fotografias serão vendidas pelo mesmo valor (R$ 250), mesmo tamanho e mesmo papel.

Os trabalhos foram doados por artistas como Alziro Barbosa, Luisa Dale, Marcos Prado, Julia Equi, Felipe Herman, Safira Moreira e o pernambucano Pedro Sotero. O valor arrecadado com as vendas será encaminhado aos programas de ajuda aos trabalhadores do audiovisual cujas atividades foram afetadas pela pandemia.

Veja também

Pokémon vai ganhar série com atores de carne e osso na Netflix
Netflix

Pokémon vai ganhar série com atores de carne e osso

Selton Mello fala sobre interpretar Dom Pedro II: 'Favorece a curiosidade histórica'
Novela

Selton Mello fala sobre interpretar Dom Pedro II: 'Favorece a curiosidade histórica'