Gloria Groove diz que se identifica como um rapaz

Cantora reitera que, por trás da drag queen, há um homem cisgênero (que se identifica com o gênero com o qual nasceu) e que não pode ser identificada como mulher

Gloria Groove lançou recentemente o hit "Bumbum de Ouro"Gloria Groove lançou recentemente o hit "Bumbum de Ouro" - Foto: Divulgação

Com origem na zona leste de São Paulo, a rapper Gloria Groove afirmou que se identifica como um rapaz e que a sua vida mudou após se encontrar na carreira como drag queen. Groove na verdade se chama Daniel Garcia e ficou conhecida pelo hit "Bumbum de Ouro", que possui mais de 21 milhões de visualizações no YouTube.

"Não me sinto mulher. Minha relação com Gloria Groove não representa um personagem. É 100% o meu nome artístico. Daniel está para Gloria Groove assim como Larissa está para Anitta, Stefani para Lady Gaga. Me identifico como um menino, um rapaz. De dia estou por aí, de bermuda e camiseta", disse Groove, em entrevista a Luciana Gimenez.

Leia também:
Drag queens buscam versatilidade para permanecer atuantes
Rogerman lança clipe da música 'Eu Tenho Fé', em novo momento da carreira
Arquétipo Rafa traz teor político em sua música


Daniel Garcia afirmou que foi somente com a chegada da drag queen Gloria Groove na sua vida que ele descobriu o seu eu artístico. "Era só um menino que cantava bem. Por ter a história de ser um jovem homossexual e isso ter me impedido de me enxergar enquanto uma superestrela, drag me tirou desse limbo e falou: 'vem cá, sua versão artística é essa aqui, vá lá fazê-la agora."

Criada na igreja evangélica, Gloria Groove relembrou as dificuldades e, ao mesmo tempo, o aprendizado musical e as amizades que tinha dentro da instituição. "Sendo um jovem notoriamente gay, uma bichinha bem afeminada [risos], uma das coisas que levo com muito carinho são as referências musicais e os momentos. Era uma coisa que emocionava, ter essa relação de família com a igreja, com os profissionais que cantam."

Nascida em um família de músicos, Gloria Groove diz que sua mãe, que backing vocal da banda de pagode Raça Negra há mais de 20 anos, sempre a incentivou ao longo de sua trajetória. "Quero um dia chegar e falar: 'mamãe deixa comigo agora. Pode parar de trabalhar'".

   Bumbum de Ouro

Em fevereiro deste ano, a artista lançou seu single "Bumbum de Ouro", que possui mais de 21 milhões de visualizações no Youtube. Sobre o feito, ela explica que decidiu se aventurar em outros ritmos, já que suas músicas anteriormente eram voltadas a outros estilos. "Ela ['Bumbum de Ouro'] foi um acontecimento na minha vida porque quando eu comecei, o pessoal me conhecia mais pelo recorte do hip hop, do rap, música rimada, que era uma coisa não muito comum no universo LGBT. É uma cultura muito dominada por homens. (...) Senti que estava pronta para explorar uma outra vertente", diz.

No início de maio, a cantora gravou o clipe da música "Arrasta", que tem participação do baiano Léo Santana, nas ruas do Rio de Janeiro. "Gloria é incrível, nossa sintonia foi muito bacana. O clipe vai ficar maravilhoso! Fazer parte disso ao lado de uma artista tão talentosa e admirada é muito bom!", disse o cantor, na época.

Veja também

Samantha Schmütz tem rede social desativada em meio a críticas a Bolsonaro e alfinetadas
Instagram

Schmütz tem rede social desativada em meio a alfinetadas

Flaviola, ícone da psicodelia pernambucana, morre de Covid-19
Luto

Flaviola, ícone da psicodelia pernambucana, morre de Covid-19