CELEBRIDADE

Gloria Pires fala sobre sexo aos 57 e assume cabelos brancos

A atriz assumiu os fios brancos crescidos no distanciamento social

Gloria PiresGloria Pires - Foto: Reprodução Instagram

Preparada para encarnar a vilã da próxima novela das 21h de João Emanuel Carneiro, na Globo, Gloria Pires falou sobre os seus 53 anos de carreira em entrevista ao jornal O Globo. A atração tem estreia prevista para 2021.

"Tive sorte de me oferecerem sempre ótimos projetos. E da minha parte houve sempre uma disposição enorme para o trabalho. Houve algumas coisas que eu não quis fazer, mas acabei fazendo e foram bem problemáticas. Ai, meu Deus, por que topei isso? Sabia que não era para fazer...", afirmou ela.

Aos 57 anos, a artista abriu o jogo sobre sexo. "Costumo dizer que o sexo é igual a leite materno. É um negócio que começa na sua cabeça: no quanto você se sente aceita, à vontade, no quanto você deseja aquilo e se sente desejada", filosofou.
"É uma coisa construída. E a minha experiência é que com o tempo fica melhor. Fica muito melhor com confiança, com liberdade. Até para dizer: 'Não estou a fim. Não estou disposta'", compartilhou Gloria.


Outro ponto foi o novo visual da atriz, que assumiu os fios brancos crescidos no distanciamento social. Uma vontade que ela já tinha faz tempo, mesmo contra a vontade do marido e dos filhos.

"Eu estava querendo deixar meu cabelo branco há algum tempo. Mas na última novela, 'Éramos Seis', como transcorriam 30 anos na história, seria complicado: o consenso foi que eu deveria ter o cabelo pintado e ir fazendo os brancos de acordo com a continuidade. Quando acabou, falei: 'Agora vou deixar'. Todo mundo foi contra, o marido, os filhos. Mas fui ficando. E estou adorando. Estou me sentindo bem, bonita, empoderada mesmo", revelou.

Veja também

Mauricio de Sousa criou desenho em homenagem a Maradona, mas não teve continuidade
Homenagem

Mauricio de Sousa criou desenho em homenagem a Maradona, mas não teve continuidade

Fundação Banco do Brasil celebra 35 anos com apresentação do maestro João Carlos Martins
Concerto

Fundação Banco do Brasil celebra 35 anos com apresentação do maestro João Carlos Martins