Há 22 anos o Brasil se despedia do grupo Mamonas Assassinas

O acidente encerrou a carreira de jovens promissores na música, que com bom humor e muito talento eternizaram os seus sucessos

Mamonas Assassinas Mamonas Assassinas  - Foto: Reprodução/Youtube

No dia 2 de março de 1996, o Brasil se despedia, precocemente, da banda paulista Mamonas Assassinas. Com sucessos marcantes para várias gerações, como "Pelados em Santos"(terceira música mais tocada em 1995) e "Vira Vira, os garotos da cidade de Guarulhos encerravam a carreira após a queda da aeronave Lear Jet, na Serra da Cantareira, em São Paulo.

A tragédia interrompeu a vida de Alecsander Alves (Dinho), de 24 anos, vocalista e líder da banda; Alberto Hinoto (Bento), de 26, guitarrista; Júlio Cesar Barbosa (Júlio Rasec), 28, tecladista; e os irmãos Samuel e Sérgio Reis de Oliveira (Samuel e Sérgio Reoli), de 22 e 26, baixista e baterista, respectivamente. 

O acidente encerrou a carreira de jovens promissores na música, que com bom humor e muito talento eternizaram os seus sucessos. Com irreverência nas letras e apresentações, a banda logo caiu nas graças do público. Em 1995 Mamonas lança seu primeiro e único álbum. O disco foi o terceiro mais vendido da década de 90 (1,2 milhão de cópias). 

Sucessos


 





 

Veja também

Demi Lovato será a apresentadora do People's Choice Awards 2020
Premiação

Demi Lovato será a apresentadora do People's Choice Awards 2020

Anitta, Gagliasso, Emicida e mais famosos criticam Bolsonaro e privatização da saúde
Brasil

Anitta, Gagliasso, Emicida e mais famosos criticam Bolsonaro e privatização da saúde