História de Bruna Surfistinha na TV

O primeiro episódio mostra Bruna pedindo emprego em um privê. A dona da casa é Stella (Carla Ribas), que desconfia da inexperiência da jovem.

O Retorno do Herói O Retorno do Herói  - Foto: Internet / Reprodução

 

SÃO PAULO (Folhapress) - Inspirada na história de Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, estreia hoje a série “Me Chama de Bruna”, no canal Fox+ Premium, às 22h. Com oito episódios, a produção retrata o primeiro ano de Bruna como prostituta. A atriz Maria Bopp, escolhida para o papel, conta que a sua pesquisa foi além da vida de Bruna. “Tive um encontro com a Raquel, mas também visitei uma casa de prostituição”, revela Maria Bopp, que passou até uma tarde nas ruas com as colegas de elenco para entender o dia a dia de uma prostituta.
O primeiro episódio mostra Bruna pedindo emprego em um privê. A dona da casa é Stella (Carla Ribas), que desconfia da inexperiência da jovem. Bruna não perde tempo e mostra do que é ca­paz. Logo, as colegas já a veem como concorrente. “Fizemos um recorte da história, aos 17 anos dela, quando a Raquel começa a descobrir os prazeres e as dores da prostituição”, conta Marcia Faria, diretora da série.
Já nas primeiras cenas, a produção mostra mais da vida e da história das outras mulheres que trabalham no privê. “Mais do que falar de prostitutas, a série mostra a vida dessas mulheres, que têm a sua família e problemas pessoais”, explica Marcia. “A série traz um olhar mais maduro e responsável sobre prostituição, que, na história da Bruna, até hoje foi sempre retratada de forma romantizada”, completa Maria.

 

Veja também

Atriz Javicia Leslie será a primeira negra a interpretar heroína Batwoman
Geek

Javicia Leslie será a primeira negra a interpretar a Batwoman

Kanye West confirma que vai concorrer à presidência dos EUA
Roberta Jungmann

Kanye West confirma que vai concorrer à presidência dos EUA