História de Bruna Surfistinha na TV

O primeiro episódio mostra Bruna pedindo emprego em um privê. A dona da casa é Stella (Carla Ribas), que desconfia da inexperiência da jovem.

O Retorno do Herói O Retorno do Herói  - Foto: Internet / Reprodução

 

SÃO PAULO (Folhapress) - Inspirada na história de Raquel Pacheco, a Bruna Surfistinha, estreia hoje a série “Me Chama de Bruna”, no canal Fox+ Premium, às 22h. Com oito episódios, a produção retrata o primeiro ano de Bruna como prostituta. A atriz Maria Bopp, escolhida para o papel, conta que a sua pesquisa foi além da vida de Bruna. “Tive um encontro com a Raquel, mas também visitei uma casa de prostituição”, revela Maria Bopp, que passou até uma tarde nas ruas com as colegas de elenco para entender o dia a dia de uma prostituta.
O primeiro episódio mostra Bruna pedindo emprego em um privê. A dona da casa é Stella (Carla Ribas), que desconfia da inexperiência da jovem. Bruna não perde tempo e mostra do que é ca­paz. Logo, as colegas já a veem como concorrente. “Fizemos um recorte da história, aos 17 anos dela, quando a Raquel começa a descobrir os prazeres e as dores da prostituição”, conta Marcia Faria, diretora da série.
Já nas primeiras cenas, a produção mostra mais da vida e da história das outras mulheres que trabalham no privê. “Mais do que falar de prostitutas, a série mostra a vida dessas mulheres, que têm a sua família e problemas pessoais”, explica Marcia. “A série traz um olhar mais maduro e responsável sobre prostituição, que, na história da Bruna, até hoje foi sempre retratada de forma romantizada”, completa Maria.

 

Veja também

'Fazer o certo requer coragem', diz Dani Calabresa sobre acusações contra Marcius Melhem
Assédio

'Fazer o certo requer coragem', diz Dani Calabresa sobre acusações contra Marcius Melhem

Mais de 40 filmes de terror nacionais são exibidos em mostra online
Cinema

Mais de 40 filmes de terror nacionais são exibidos em mostra online