A-A+

Homenagem a Jackson do Pandeiro no aniversário da Rádio Frei Caneca FM

Show no Bairro do Recife trará os sucessos do samba para a praça do Arsenal

Jackson do Pandeiro nasceu em Alagoa Grande, na Paraíba Jackson do Pandeiro nasceu em Alagoa Grande, na Paraíba  - Foto: Reprodução

Este sábado (29)  é dia de comemorar o centenário de Jackson do Pandeiro e o primeiro aniversário da rádio Frei Caneca FM. O rei do ritmo será a estrela do show "É samba que eles querem", que inicia a série de espetáculos que vão celebrar um ano de atividades da emissora pública. O show é de graça, na praça do Arsenal, no Bairro do Recife. Começa a partir das 19h e será retransmitido pela Frei Caneca FM.

O time de artistas que irá se apresentar é composto por talentos de diversas gerações - do sanfoneiro Nido (72), que já tocou ao lado de mestres como Dominguinhos, ao percussionista Raoni Borges (23), que acompanha Gerlane Lops. Serão tocadas 13 canções de Jackson, entre elas ‘A ordem é samba’, ‘Chiclete com banana’ e ‘Samba do Ziriguidum’. O samba é uma nuance forte, mas menos explorada, no repertório do cantor paraibano, mais conhecido por sua atuação no forró e no coco. Entre outras peripécias, foi ele quem introduziu a sanfona no ritmo.

Leia também:
Centenário de Jackson do Pandeiro será celebrado pela Banda Sinfônica do Recife
Jackson do Pandeiro será o homenageado do FIG 2019
Tributo a Jackson do Pandeiro


Os arranjos e direção musical do espetáculo foram realizados pelo maestro Deneil Laranjeira. Também vão participar do evento o mestre Elias Paulino (Grupo Terra), tocando cavaco, e Rafa Almeida (Cordel do Fogo Encantado), na percussão, bem como o violão de 7 cordas de Cláudio Nascimento, o sax soprano e a flauta de Paulo Nascimento no sax soprano e as percussões de Amendoim e Diogo Henrique. As cantoras Lucinha Guerra e Nanau Nascimento assumem os vocais. O show também vai trazer o cantor Jamelão do Cavaco (vocalista do Sambstar e puxador de samba enredo da Gigante do Samba).

Jackson foi pioneiro em antecipar a tendência de mesclar ritmos, como o movimento manguebeat fez com sucesso décadas depois. Seus sambas têm identidade própria, dialogando com o coco e com o forró, num resultado extremamente dançante. Ao todo, o espetáculo deve durar uma hora, trazendo para o Bairro do Recife a marca da alegria característica do cantor e compositor.


Serviço
Show - É Samba que eles querem

Quando: 29 de junho, a partir das 19h
Local : Praça do Arsenal da Marinha, Bairro do Recife

Veja também

Duda Beat: show online em defesa da educação, nesta quinta (23)
Música

Duda Beat: show online em defesa da educação, nesta quinta (23)

UFPE lança número especial da revista Estudos Universitários
CENTENÁRIO Paulo Freire

UFPE lança número especial da revista Estudos Universitários