Streaming

Horror, comédia e zumbi na nova série da Netflix

“Santa Clarita Diet” conta a história de Sheila, uma corretora de imóveis no subúrbio de uma cidade homônima

Na série que acaba de entrar na Netflix, Drew Barrymore vive corretora morta-viva casada com o personagem interpretado por  Timothy OlyphantNa série que acaba de entrar na Netflix, Drew Barrymore vive corretora morta-viva casada com o personagem interpretado por Timothy Olyphant - Foto: Divulgação

Se Drew Barrymore pudesse comer alguém, comeria Cate Blanchett. A informação poderia soar fortuita, caso não se referisse a uma atriz que estreou neste mês na carreira de zumbi. Barrymore (“Grey Gardens”) é a protagonista de “Santa Clarita Diet”, uma das apostas do Netflix para este semestre. São dez episódios de comédia macabra, em que ela atua ao lado de Timothy Olyphant (“Justified”).

A série conta a história de Sheila, uma corretora de imóveis no subúrbio de Santa Clarita, próximo a Los Angeles, que de repente adquire a estranha mania de devorar carne humana. Ela precisa conciliar a monstruosidade com o cotidiano. A transformação faz com que ela passe a aproveitar mais a vida - com alguma ironia, pois está morta. Sheila compra um carro vistoso, exige mais sexo e assume a liderança de seu relacionamento, aconselhando as vizinhas a fazerem o mesmo.

A série tem um sabor óbvio, mas Barrymore reluta em usar a palavra. “Sheila come pessoas, então é difícil dizer que seja feminista”, diz em Berlim, para onde viajou a fim de promover a série. “Mas há uma mensagem de empoderamento, uma inversão de papéis em que ela é mais o marido”, afirma. O empoderamento, conta, veio em bom momento. Barrymore divorciou-se em 2016 de Will Kopelman. “Estava em um momento difícil da minha vida quando comecei a gravação. Não sei se é uma mensagem feminista, mas eu estava mais feliz depois da série”, explica.

Parceria

A transformação de Sheila em um zumbi é, de uma maneira inquietante, tratada na série sem muito furor. O casal continua lidando com os afazeres domésticos e compromissos sociais, equilibrando a carniça com reuniões na escola da filha. Não é uma série sobre canibalismo, mas sobre relacionamentos. Entre mortos e feridos, o casal se esforça para satisfazer um ao outro e manter sua família unida. “Gosto do fato de que eles formem um time”, diz. É metafórico. Eles fazem o que é preciso para isso funcionar”, ressalta.

Timothy Olyphant, que faz o marido, conta não ter se concentrado na mensagem feminista da série. O assunto importante é, para ele, a crise da meia-idade. “Sheila se sente mais ela mesmo do que antes. Isso é assustador e todo mundo passa por isso”, diz o ator. Barrymore não pôde comer Cate Blanchett (“ela riria se eu contasse isso para ela”). A atriz precisou, no lugar disso, deleitar-se com a falsa carne humana preparada pela produção da série. “Tinha consistência estranha e cheirava mal, mas fui adiante”, diz. A dieta reduziu seu peso de 65 kg a 56 kg.

Veja também

Adelmo Arcoverde compila método de ensino da viola nordestina em livro
Música

Adelmo Arcoverde compila método de ensino da viola nordestina em livro

Orquestra Petrobras Sinfônica apresenta Guns N' Roses e Mundo Bita Sinfônico 
Turnê 2022

Orquestra Petrobras apresenta Guns N' Roses e Mundo Bita