Instituto Peró comemora 15 anos com exposição fotográfica

Até o dia 8 de setembro, quem passar pelo Shopping Guararapes pode conhecer melhor a história do instituto que já beneficiou mais de cinco mil pessoas

Além de ajudar os jovens, as famílias dos participantes também são beneficiadas. Além de ajudar os jovens, as famílias dos participantes também são beneficiadas.  - Foto: Divulgação.

O Instituto Peró Arte e Cidadania comemora 15 anos de atuação com exposição fotográfica no Shopping Guararapes até o dia 8 de setembro. A mostra, localizada no corredor da loja Le Biscuit, reconstrói, a partir de 11 totens, contendo frente e verso, contendo fotos de momentos de aulas e informações, os marcos do instituto criado para ajudar os jovens de Jaboatão dos Guararapes, Região Metropolitana do Recife.

Uma instituição mantida pelos empreendedores do Shopping Guararapes, o Peró já beneficiou mais de cinco mil pessoas e oferece aulas de dança, música, rodas de leitura, educação ambiental e projetos de formação profissional.

Entre os projetos, estão o Qualificar, voltado para jovens com idades entre 18 e 24 anos, e o Jovem Aprendiz, que desenvolve habilidades e competências para jovens entre 14 e 24 anos. Ambos oferecem orientações sobre como ingressar no mercado de trabalho. As famílias dos participantes também são beneficiadas. Os familiares podem usufruir de programas como o Solarte, formado por mães artesãs. Os programas oferecem formação e incrementam a renda familiar.

Leia também:
‘A Rediviva de Magdala’: apresentação teatral solidária arrecada fundos para o HCP
Abrigo de animais realiza bazar para arrecadar fundos
Exposição na Alepe celebra os 170 anos de Joaquim Nabuco


O instituto conta, ainda com a Biblioteca Peró, que possui mais de 6000 títulos em seu catálogo. Para ter acesso aos livros, é preciso fazer um cadastro presencial. Além do espaço, a Biblioteca Peró também realiza ações de incentivo à leitura em espaços públicos e escolas, através do projeto Histórias Andantes.

Como parte dos programas, a horta comunitária Yapoatã, montada por familiares e jovens que participam das atividades do instituto, produz alimentos que são divididos entre os envolvidos no projeto. Atualmente, 60 famílias participam do processo de plantação e cultivo. Para capacitar mães, pais e familiares para o trabalho de plantio de mudas, o Peró contou com o apoio de uma engenheira agrônoma e pesquisadora do IPA - Instituto Agronômico de Pernambuco - que contribuiu com orientações e auxiliou no transplante das mudas para os canteiros.

Veja também

Longa sobre Milos Forman falha ao explorar pouco a vida do cineasta
Cinema

Longa sobre Milos Forman falha ao explorar pouco a vida do cineasta

Biel e Tays Reis se beijam durante festa em A Fazenda, mas casal não empolga público
A Fazenda

Biel e Tays Reis se beijam durante festa em A Fazenda, mas casal não empolga público