Novela

Interrompida pela pandemia, 'Amor de Mãe' retorna às telas nesta segunda

Em 2019, a autora Manuela Dias fez uma imersão na maior das crônicas brasileiras: a maternidade

Lourdes, Vitória e ThelmaLourdes, Vitória e Thelma - Foto: TV Globo/Divulgação

Com forte influência do rádio, as telenovelas latinas carregam um peso do melodrama desde o começo da história televisiva. Apesar disso, a crônica cotidiana começou a aparecer na tela brasileira a partir de tramas de Manoel Carlos e Benedito Ruy Barbosa, com o urbano e o rural, respectivamente, em tramas clássicas como “Laços de Família”, “Mulheres Apaixonadas”, “Pantanal” e “Renascer”.

Em 2019, a autora Manuela Dias fez uma imersão na maior das crônicas brasileiras: a maternidade. Em “Amor de Mãe”, as vidas das mães Lurdes (Regina Casé), Thelma (Adriana Esteves) e Vitória (Taís Araújo) se entrelaçam e se complementam a questões emblemáticas do contexto socioeconômico brasileiro. Nesta segunda-feira (1), a novela volta como a primeira produção inédita da Globo após a pandemia. 

A trama de Manuela Dias foi interrompida em 102 capítulos, em março de 2020, quando o coronavírus havia acabado de chegar ao País. Serão 15 episódios que relembrarão a novela até as novas histórias.“Para datar a volta da novela, fiz um salto de seis meses a partir do momento em que a Thelma atropela a mãe da Camila (Jéssica Ellen). Ao invés de colocar essa indicação, de seis meses, eu resolvi colocar o número de mortos e o número de infectados naquele momento”, diz a autora, Manuela Dias.

A principal questão da narrativa é se Lurdes conseguirá seu filho, Domênico (Chay Suede), e como a pandemia afeta essa busca da protagonista da história. Adriana Esteves explica que nessa fase a sua personagem fará de tudo para esconder a verdade da mãe verdadeira do seu filho. “O final da Thelma era o que eu esperava e imaginava. Me emocionou muito. Durante os 23 capítulos finais, ela é doida e é vilã, mas também tem uma coerência e uma beleza muito fortes no final”, conta a atriz.

Os personagens estarão adaptados ao contexto da Covid-19, como aponta a própria autora da novela. A personagem de Taís Araújo, Vitória, parecia ter tido um desfecho na história, mas terá novas narrativas. “Eu achava que a história da Vitória já tinha acabado praticamente, porque ela já estava com os filhos e já tinha encontrado o amor ao lado do Raul (Murilo Benício). Parecia final de novela. Mas, quando chegaram os capítulos novos, fui me surpreendendo. A Manuela tirou coisas da cartola, refazendo conexões de tramas que eu achei que tinham acabado”, conta a intérprete.

A novela de Manuela Dias volta às 21h, reprisando em 15 capítulos narrados pelas protagonistas. Após o período, ela assume o lugar de "A Força do Querer", com os episódios finais da história.

Veja também

Fiuk surpreende ao falar sobre 'questão financeira' na casa
BBB 21

Fiuk surpreende ao falar sobre 'questão financeira' na casa

Novo clipe da paraibana Nathalia Bellar marca um ano do álbum de estreia
Música

Novo clipe da paraibana Nathalia Bellar marca um ano do álbum de estreia