Investida musical na nova trama das sete

Elenco jovem e explorando a força da trilha, Globo quer se aproximar do público juvenil com “Rock Story”

André Campos é presidente da PerpartAndré Campos é presidente da Perpart - Foto: Mandy Oliver/Folha de Pernambuco

 

As novelas das sete têm procurado se aproximar do público juvenil. Tramas mais leves e coloridas – como “Geração Brasil” e “Sangue Bom” –, apostando no humor, mas sem cair para o “pastelão”, são a prova disso. Impulsionada pelo sucesso da reprise da musical “Cheias de Charme” no “Vale a Pena Ver de Novo”, a Globo estreia, na próxima quarta, “Rock Story”.

A novela, primeira assinada por Maria Helena Nascimento, gira em torno da história de Gui Santiago, interpretado por Vladimir Brichta. Um consagrado astro do rock, ele vê sua carreira e vida pessoal desmoronarem após a chegada de Léo Régis, defendido por Rafael Vitti. O rival, novo nome da música romântica, rouba sua canção e ainda se envolve com sua mulher, Diana, de Alinne Moraes.

“A música é uma grande protagonista do folhetim. Acho que a estrutura dramatúrgica fica mais forte quando a história é contada dentro de um universo particular, nesse caso, dos bastidores de bandas e fama”, explica a autora, contando que se inspirou na biografia de um dos integrantes da banda “teen” inglesa One Direction. “A luta para se destacar, a fama, as fãs... Tudo isso tem muito potencial”, garante.

O excesso de nomes promissores da emissora, a maior parte vinda de “Malhação”, é mais uma prova do olhar jovem da novela. Além de Vladimir e Alline, Nathalia Dill, Herson Capri, Ana Beatriz Nogueira e Paulo Betti são os atores mais experientes da trama. Para Dennis Carvalho, responsável pela direção artística de “Rock Story”, trabalhar com um elenco tão jovem é uma novidade. “Gosto de lançar atores, de ver o crescimento e o amadurecimento de cada um”, celebra. Segundo ele, para juntar idades tão diferentes foi preciso criar uma unidade de preparação. Por isso, o preparador argentino Eduardo Milewicz foi requisitado. “O trabalho dele, em um primeiro momento, foi integrar todo mundo. E baixar a hierarquia. Aqui todo mundo aprende e ensina”, jura Paulo Betti, que interpreta Haroldo.

Outra parte importante do processo de composição dos atores foram as aulas de canto. Além disso, a pesquisa de produção musical começou no início do ano. “Sonha Comigo”, motivo inicial da rixa entre Léo Régis e Gui Santiago, foi composta especialmente para a novela, assim como dois outros “hits” que falam sobre a vida do cantor. “Dessa vez, buscamos canções que atendam às diversas tramas em momentos diferentes, de forma que não fiquem associadas a um único personagem”, revela Dennis.

 

Veja também

Cem anos de Zé Dantas, o 'Dotô' da música nordestina
Centenário de Zé Dantas

Cem anos de Zé Dantas, o 'Dotô' da música nordestina

João Luiz muda tema escolhido para festa e relata pressão da produção do BBB 21
BBB21

João Luiz muda tema escolhido para festa e relata pressão da produção do BBB 21