Artes Cênicas

Itaú Cultural abre nova convocatória de teatro

Neste novo ciclo de a_ponte: cena do teatro universitário e estudantes têm a opção de se inscrever em um dos dois eixos oferecidos

Caravana TapiocaCaravana Tapioca - Foto: Marília Chalegre

Em formato reformulado, digital e ampliado, respeitando as medidas de isolamento para conter o avanço do coronavírus, o Itaú Cultural no próximo dia 21 de setembro abre as inscrições para a terceira convocatória de a ponte: cena do teatro universitário.

O projeto mantém a característica de busca pela renovação da cena teatral, derrubando fronteiras e aproximando estudantes do ofício. Esta edição o programa acontece em dois eixos: Jornada de Aprendizagem Expandida, que aposta na potência das ações virtuais em cinco opções de salas de aulas online temáticas a serem escolhidas pelo candidato, e Seleção de Trabalhos de Conclusão de Cursos, que dá luz à produção acadêmica de teses sobre as artes cênicas realizadas no período 2019-2020.

As inscrições devem ser feitas a partir das 9h da segunda-feira 21 de setembro, no site do Itaú Cultural (www.itaucultural.org.br). Para o primeiro eixo, elas ficam abertas até às 23h59 do dia 25 de setembro (sexta-feira). A data se expande até 2 de outubro, no mesmo horário, para quem quiser se inscrever no segundo eixo.  O projeto se destina a estudantes de cursos técnicos e universitários de artes cênicas em território nacional, vinculados a uma instituição de ensino e maiores de 18 anos. A instituição oferece interpretação em Libras para os selecionados que o indiquem no ato da inscrição.

De acordo com Galiana Brasil, gerente do Núcleo de Artes Cênicas do Itaú Cultural, o contexto que vivemos obrigou o evento a trazer novidades. “O momento atual tem trazido muitos desafios para o campo das artes cênicas, em todas as esferas, o que não é diferente para o teatro universitário, com o qual (a mostra) a_ponte propõe franco diálogo. Para além das questões da virtualidade, da necessidade de ampliar o sentido e entendimento da presença, propomos um mergulho em saberes, dissidências que historicamente vem sendo superficialmente trabalhadas, ou mesmo negadas, nos currículos”, disse. 

Segundo a gerente, a edição atual oferece uma ponte entre mundos e tempos diferentes. “Se de um lado o programa se faz aderente às questões atuais, firmadas em um presente pandêmico comum, em outra medida recupera ausências curriculares há muito reclamadas, com o intuito de agregar vozes, ligar interesses, emergir saberes e contribuir com o processo de formação que deve reverberar nos processos cênicos Brasil adentro”, explica.

Prática

Realizada presencialmente nas duas edições anteriores, em 2020 a_ponte: cena do teatro universitário conecta-se às necessidades atuais de distanciamento físico, apostando cada vez mais no virtual. Tanto que no eixo 1, Jornada de Aprendizagem Expandida, os estudantes interessados em participar do programa podem escolher uma das cinco diferentes salas de aulas virtuais temáticas – conduzidas por especialistas nas áreas – para se inscrever. A partir de questionamentos, as aulas permeiam assuntos que passam pelo currículo universal das artes cênicas, mas não são trabalhados de forma aprofundada na academia.

 

A Sala 1, Dramaturgias, palavra plural?, tem à frente a dramaturga Dione Carlos, orientadora artística do Núcleo de Dramaturgia da Escola Livre de Santo André, e Marcos Barbosa, dramaturgo formado pelo Instituto Dragão do Mar, do Ceará, e professor da Escola Superior de Artes Célia Helena, em São Paulo. A proposta é praticar a escrita dramatúrgica e analisar textos de vozes significativas do teatro contemporâneo brasileira, para ir além dos cânones tradicionais de referência e chegar à narrativa pluriversal.

 

Discurso e práxis para uma cena Queer - É possível falar de cena Queer? conduz a Sala 2. Além da contextualização da presença e da memória LGBTQI+ nas artes performativas do Brasil, os encontros debatem sobre as subjetividades e identidades queer, a partir de referências artísticas e teóricas que observem os procedimentos dissidentes de criação estética. As aulas têm como orientadores a dramaturga, poeta, diretora, atriz e professora Ave Terrena e Rodrigo Dourado, professor do Curso de Teatro do Departamento de Artes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e pesquisador das áreas de Performatividade e Teatro Contemporâneo, Identidades de Gênero, Sexualidade e Teatro e Estudos Queer.

 

O tema da Sala 3 é PoÉticas das materialidades da cena - O figurino e a maquiagem são marginais na criação? com Marcondes Lima, professor do Departamento de Artes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e doutorando em Artes Performativas e da Imagem em Movimento pela Universidade de Lisboa, além da participação do pernambucano Fábio Soares, figurinista, bailarino e brincante de cavalo marinho, e de Cyntia Carla, professora da Universidade de Brasília (UnB), além de figurinista, diretora, professora, circense, atriz, cenógrafa e maquiadora. Esta classe apresenta um panorama sobre princípios e práticas da caracterização visual, enquanto linguagem nas artes da cena, especificamente no que diz respeito ao figurino e à maquiagem.

 

A Sala 4, comandada pelas atrizes e encenadoras Luciana Lyra e Tânia Farias, questiona: Existe corpo na virtualidade?  Dimensões pessoais e políticas do corpo: a cena como plataforma. Aqui, a problematização do corpo, em tempos pandêmicos de inevitável virtualidade, é o ponto de partida para o desdobramento de estudos sobre a história do corpo, seus padrões e suas práticas, resultantes de múltiplas relações biológicas, biopolíticas, estéticas, culturais e ambientais.

 

Por fim, a Sala 5 aborda o tema Quem tem medo de teatro para criança? O artista, o Teatro e as Infâncias. Orientadas pela artista de teatro, pedagoga e pesquisadora Brenda Campos, e Sandra Vargas, atriz, diretora, dramaturga e uma das fundadoras do grupo SOBREVENTO, as aulas são realizadas por meio de exercícios práticos e reflexivos sobre o fazer teatral para as infâncias, provocando os participantes a perceberem caminhos possíveis para a criação de um espetáculo teatral voltado para crianças.

 

Serão selecionados até 40 estudantes para cada uma das cinco salas virtuais, para cumprirem uma carga horária prevista de 20 horas. As aulas acontecerão por meio da plataforma crossknowledge em 10 encontros realizados de 9 de novembro a 15 de dezembro. Os selecionados serão divulgados no dia 26 de outubro pelo site do Itaú Cultural.

 


 

Veja também

Datena recebe visita de Bruno Covas no hospital após sofrer infarto
Infarto

Datena recebe visita de Bruno Covas no hospital após sofrer infarto

Demi Lovato será a apresentadora do People's Choice Awards 2020
Premiação

Demi Lovato será a apresentadora do People's Choice Awards 2020