Jacques Ribemboim lança seu novo livro no Porto Ferreiro

'Ensaios judaicos' trata sobre aspectos do povo judeu em Pernambuco e no mundo

Jacques Ribemboim lança livro de ensaios sobre o judaísmoJacques Ribemboim lança livro de ensaios sobre o judaísmo - Foto: Anderson Stevens / Folha de Pernambuco

O escritor Jacques Ribemboim lança nesta segunda-feira (11) seu novo livro, "Ensaios Judaicos". A obra é uma coletânea de trinta e oito ensaios previamente publicados em periódicos e livros, trazendo a temática judaica como viés comum. "Não é um livro sobre religião", ele faz questão de frisar. "Vai agradar a todos que gostam de História e se interessam pelo judaísmo de forma mais ampla", acrescenta.

Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e membro do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano (IAHGP), Ribemboim já escreveu vários livros, em alguns dos quais aprofundou aspectos sobre a presença e influência dos judeus em nosso estado.

Leia também:
História sobre as águas de Pernambuco
Pernambucano vencedor do Oscar fala sobre sua trajetória
Livro traz reflexão sobre a performance na arte contemporânea

"O leitor poderá se redescobrir, saber que tem uma possível ascendência judaica que foi descontinuada pela conversar forçada promovida na Espanha e em Portugal no fim do século XV", conta o autor, destacando que o biotipo nordestino tem muito do judeu sefardita, que foi expulso da Península Ibérica nessa época, e está muito mais próximo dos judeus dos tempos bíblicos do que os ashkenazitas, mais louros e de olhos claros, que migraram para o Brasil apenas no século passado.

Sobrenomes como Carvalho, Pereira, Oliveira, Cardoso, Fonseca, Silveira e vários outros foram adotados pelos chamados "cristãos-novos". Ainda segundo Ribemboim, até hoje persistem alguns hábitos no interior nordestino que podem ser identificados como resquícios de hábitos judaicos, como enterrar utilizando mortalha, cobrir espelhos em sinal de luto ou se recusar a comer carne de porco.

   Coletânea

Os textos do livro que será lançado hoje foram produzidos ao longo de duas décadas, e falam sobre aspectos variados como culinária, arte, literatura, campos de concentração e lideranças judaicas em Pernambuco. "O livro dá um sentido de permanência e unidade de pensamento a textos que estavam dispersos, por conta da efemeridade do jornal enquanto suporte", afirma.

Duas imagens emocionantes podem ser vistas na obra. Uma é a fotografia de uma criança, tirada por Ribemboim no campo de concentração de Auschwitz, na Polônia, quando se completavam 60 anos do holocausto promovido pelos nazistas na época da Segunda Guerra Mundial. A outra é uma gravura do artista russo Chaim Goldberg. Ela ilustra a capa do livro e, entre outros personagens, traz um violinista se equilibrando num telhado. "Este é um conhecido símbolo do equilíbrio frágil vivenciado pelo povo judeu ao longo de sua trajetória, e esteve presente em textos literários, pinturas, filmes e peças musicais, como sinal de luta e esperança", explica.

Serviço:
Lançamento de "Ensaios Judaicos", de Jacques Ribemboim (Editora Babecco, 192p, R$ 30)
Boteco Porto Ferreiro (avenida Rui Barbosa, 458, Graças)
Nesta segunda-feira (11 de junho), das 17h às 23h
Após o lançamento, a obra estará à venda nas livrarias Jaqueira e Imperatriz

Veja também

'Ter microfone poderoso é dar voz ao meu filho', diz Marcos Mion
Famosos

'Ter microfone poderoso é dar voz ao meu filho', diz Marcos Mion

Grafites de Cajú e Galo de Souza ocupam a Christal Galeria
Artes visuais

Grafites de Cajú e Galo de Souza ocupam a Christal Galeria