MPB

Kleiton & Kledir: quatro décadas de longevidade de boa música e sotaque gaúcho

Dupla, que celebraria a data com programação extensa de turnê, biografia e DVD, lançou em edição digital registro de show ao vivo realizado em 2005

Kleiton & Kledir completam 40 anos de estrada na músicaKleiton & Kledir completam 40 anos de estrada na música - Foto: Divulgação

A década de 1980 para a música brasileira segue infindável (e feliz). Aos ouvidos atentos, o assento cativo das sonoridades da época permanece pulsante, mesmo em meio à diversidade de cancioneiros e estilos atuais.

Quarenta anos adiante e 2020 poderia ter se tornado o ano de revival das saudosas “Festas Ploc’s” e das mais tocadas nos rádios ou, do sotaque gaúcho da dupla Kleiton & Kledir, o tanto quanto imponente Brasil afora desde então.  

“É claro que tantos anos de carreira, tanta coisa realizada, pode passar a impressão de que ‘o serviço já foi feito’. Acontece que nós somos dois caras inquietos, estamos sempre inventando”, justifica Kledir, incansável e eufórico por dias melhores para voltar à estrada. “Assim que passar a pandemia, prepare o seu coração... voltaremos com fôlego redobrado”, promete, em conversa com a Folha de Pernambuco.
 

Obstados pela atipicidade de um ano que não tem permitido celebrações, a dupla tirou do rol de festejos pelas quatro décadas de carreira e trouxe alento aos fãs com o projeto “Kleiton & Kledir Ao Vivo” - lançado originalmente em CD e DVD, em 2005 e que está disponível em edição digital pela Biscoito Fino.

“Esse é um registro fundamental na nossa carreira, que estava fora de catálogo e nunca tinha chegado ao digital. Acho muito significativo que ele seja lançado agora, no momento em que o show business se reinventa através da internet”, ressalta Kleiton. 

Além do formato digitalizado, um vídeo clipe e making of extraídos do DVD – que traz entre outras “Tô que Tô”, “Paixão” e “Deu pra Ti -  também podem ser assistidos no canal da gravadora no YouTube. A ideia é que o quanto antes, documentário que mostra a dupla viajando de Pelotas a Porto Alegre e lembrando pessoas e lugares importantes nas carreiras, também esteja no mesmo canal. 

Já a programação que incluía lançamento de uma biografia para o cinema, exposição retrospectiva multimídia e especial para a televisão, ainda não tem tempo certo para vir à tona. “Conseguimos no isolamento realizar lives e lançar esse projeto de 2005. Também vai sair  em espanhol pela Universal Music do Brasil”, conta Kleiton.

Música, arte e literatura
Envolvidos em projetos que mesclam literatura e música, a exemplo de  “Com Todas as Letras” (2015), além do cativo ao público infantil com circo, música e teatro em  “Par ou Ímpar” (2012), os irmãos se mantêm à parte de um estilo que os define, influenciados que são pela música brasileira como um todo, embora sejam responsáveis em levar uma linguagem personalizada do “tri legal” e do “bah” tipicamente gaúchos. 

“Nossa formação é eclética. Fomos influenciados pela música brasileira, pela música erudita - somos formados em composição e regência musical. Também nos guiamos pelo folclore brasileiro e pela música internacional. Hoje estamos atentos a artistas da nova geração que fazem música de qualidade e oferecem algo autoral, original”, detalha Kleiton.

Movidos pelo que Kledir chama de “natureza de criadores de canções”, a dupla chegou ao ápice artístico de que o “bom de fazer sucesso é não ficar mais preocupado em correr atrás dele”, para assim começar a prestar atenção no que interessa.



“O verdadeiro artista é como um arbusto que floresce sempre, independente de ter alguém observando”, complementa ele que, junto ao irmão, nesta quarentena, mantém o entusiasmo de que novos tempos para a humanidade ainda virão.  “Temos que reinventar a civilização. Kleiton e eu fizemos uma música cheia de esperança. Estamos gravando com o MPB4”.

 

Veja também

Anitta vai se apresentar no talk show de James Corden nos Estados Unidos
música

Anitta vai se apresentar no talk show de James Corden nos Estados Unidos

Nomeado para coordenação de apoio a quilombos é crítico a Zumbi dos Palmares
brasil

Nomeado para coordenação de apoio a quilombos é crítico a Zumbi dos Palmares