Lei Rouanet movimentou quase R$ 50 bilhões desde 1993

O movimento de quase R$ 50 bi foi mostrado em pesquisa inédita realizada pela FGV

Ministério da CulturaMinistério da Cultura - Foto: Divulgação/Ministério da Cultura

Alvo de diversas polêmicas no período eleitoral, a Lei Rouanet movimentou quase R$ 50 bilhões entre 1993 e 2018, mostra uma pesquisa inédita realizada pela Fundação Getulio Vargas (FGV ) sob encomenda do Ministério da Cultura (MinC). Os números serão divulgados na manhã desta sexta (14), pelo ministro Sérgio Sá Leitão, em São Paulo. 

A cifra é a soma de impacto direto (R$ 31 bilhões) e indireto (R$ 18,5 bilhões) no período analisado. O número supera o valor da renúncia fiscal concedida pelo mecanismo de incentivo, que foi de R$ R$ 17,6 bilhões desde 1993. 

As cifras podem estar subdimensionadas, porque os pesquisadores não levaram em conta recursos vindos de outras fontes, as receitas com vendas de produtos -como livros e ingressos- e os gastos que o público faz em grandes eventos, como aqueles com hotel, transporte e alimentação. As áreas que geram maior impacto econômico, ainda segundo o estudo da FGV, são as de patrimônio cultural (R$ 12 bilhões), artes cênicas (R$ 12 bilhões) e música (R$ 10 bilhões).

Leia também:
Produtores culturais pernambucanos reclamam da 'demonização' da Rouanet
'Não somos ladrões da lei Rouanet', diz Fernanda Montenegro
Fim da Lei Rouanet seria muito ruim para o Brasil, diz ministro da Cultura


As demais áreas contempladas pela lei de incentivo -artes visuais, audiovisual e humanidades- tiveram menor impacto, R$ 5 bilhões cada. Contudo, o investimento na área de humanidades, que inclui o setor editorial e os eventos literários, gera um impacto econômico proporcionalmente maior do aquele feito nas áreas que precisam de mais dinheiro. A cada real investido em feiras literárias ou na produção de livros, R$ 1,7 são movimentados na economia como um todo.

Veja também

Fiuk, Viih Tube e Projota são os participantes do BBB 21 mais comentados do Twitter
Reality

Fiuk, Viih Tube e Projota são os participantes do BBB 21 mais comentados do Twitter

Rafinha Bastos precisará apagar vídeos contra Marcius Melhem sob pena de R$ 500 ao dia
Polêmica

Rafinha Bastos precisará apagar vídeos contra Marcius Melhem sob pena de R$ 500 ao dia