Lineker e Liniker: artistas com nomes parecidos apostam em estilos diferentes

Artistas batizados em homenagem a jogador de futebol são vozes do circuito cultural independente; um deles canta no Recife quarta-feira (16)

Lineker (esquerda) e LinikerLineker (esquerda) e Liniker - Foto: Reprodução/ Instagram

O cantor pernambucano João Fênix celebra o novo disco, "De volta ao começo", nesta quarta-feira (17), às 20h, no Teatro Santa Isabel, no Recife. O show terá a participação dos músicos Rico Dalasam e Lineker – sim, o cantor, dançarino e diretor mineiro, e não o vocalista paulista da banda os Caramelows, Liniker. É fácil confundir quando só uma vogal diferencia os nomes, não é mesmo? Mas saiba que por trás há dois artistas bem diferentes.

Para começar, vamos explicar a origem desse nome “estranho” aos ouvidos brasileiros. Os pais dos artistas quiseram aparentemente homenagear o jogador de futebol inglês Gary Lineker, artilheiro da Copa do Mundo de 1986, na hora de batizar os filhos. Lineker, de fato, apareceu primeiro no mundo – nasceu em 1987 – e no cenário musical, ao lançar, em 2012, o primeiro disco, “eLe”, com releituras de importantes obras da musica popular brasileira.



Em 2014, divulgou o single e videoclipe "Gota por Gota" e, no ano seguinte, o single e videoclipe "Leite". Em fevereiro de 2016, soltou o ep "Verão", álbum com canções de novos compositores da MPB. Em novembro de 2016, lançou seu terceiro álbum, “LINEKER”, primeiro disco autoral da carreira. Ele assina oito das onze faixas.

A produção musical foi feita pelo próprio artista em parceria com o pianista e produtor Chicão. Distanciando-se das sonoridades dos trabalhos anteriores, que traziam explicitamente influência da MPB da década de 1970, Lineker flerta de forma intensa com o pop experimental contemporâneo de artistas como Adult Jazz, Björk, Dirty Projectors e Tune-Yards.

Já o cantor e compositor paulista Liniker de Barros Ferreira Campos, nascido em 1995, tem um projeto musical mais voltado para a blackmusic e o soul, envoltos numa linguagem contemporânea brasileira. As composições autorais trazem como tema central as relações com pessoas e com o mundo.



Em 2015, formou a banda Liniker e os Caramelows, com quem lançou o EP “Cru”. O primeiro single chama-se "Zero". Os vídeos com a interpretação das canções da banda ganharam milhões de visualizações rapidamente. Em setembro de 2016, a o grupo lança o álbum de estreia, intitulado “Remonta”, gravado com ajuda dos fãs por meio do financiamento coletivo. O disco reverberou internacionalmente e ganhou atenção da crítica.

Agora, vamos ao que une os artistas: é difícil encaixar a arte de ambos em um segmento artístico específico ou recortado, já que há um cruzamento das experiências que constituem a trajetória deles. Os dois também batalham, através da música, pela desconstrução de normatividades de gênero e sexualidade.

Veja também

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão
Religiosidade

Nego do Borel apela para discurso religioso após acusações de agressão

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal
Polêmica

Comparada a Satanás, Andressa Urach critica pastores da Universal