Livro detalha trajetória do jornalista e cineasta Geneton Moraes Neto

Obra, que será lançada neste sábado (31) no Cinema da Fundação, é o resultado da pesquisa feita pela jornalista Ana Farache e pelo professor Paulo Cunha

Geneton Moraes NetoGeneton Moraes Neto - Foto: Reprodução

O livro 'Geneton: Viver de ver o verde mar', que conta a trajetória profissional e pessoal do jornalista e cineasta Geneton Moares Neto, será lançado neste sábado (31), às 18h, no Cinema da Fundação/Museu (Casa Forte). Publicado pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), a obra é o resultado da pesquisa feita pela jornalista Ana Farache e pelo professor Paulo Cunha.

Os autores, que se tornaram amigos de Geneton desde o início dos anos 1970, pesquisaram por dois anos e colheram mais de 60 depoimentos de amigos e familiares. Ana e Paulo produziram a obra com base no afeto pelo jornalista e cineasta, que nasceu no Recife em 1956 e morou também no Rio de Janeiro, em Paris e em Londres. Geneton ganhou destaque como repórter, editor e diretor de cinema. Morreu no dia 22 de julho de 2016, no Rio de Janeiro, por complicações causadas por um aneurisma.

Leia também:
Documentário pernambucano sobre rio Pajeú estreia no Canal Curta!
Cinema São Luiz se renova através da produção pernambucana

Geneton iniciou sua carreira como repórter em 1972, teve uma trajetória reconhecida e se tornou uma referência para jornalistas. Trabalhou no jornal O Estado de São Paulo, na TV Globo Nordeste e na TV Globo Rio de Janeiro como repórter. Foi editor do Jornal da Globo, Jornal Nacional e Fantástico. Como cineasta, Geneton Moraes produziu 13 curtas em super-8, filmados em Pernambuco e na França, e dirigiu documentários como 'Canções do Exílio'; 'Garrafas ao Mar: a Víbora Manda Lembranças'; e 'Dossiê 50: Comício a Favor dos Náufragos'. O último longa-metragem dirigido por Geneton, 'Cordilheiras do Mar: A Fuga do Gogo Bárbaro' (2015), que retrata a figura de Glauber Rocha, será exibido antes do lançamento do livro, às 16h, no Cinema da Fundação/Museu.

Para Paulo Cunha, o livro aborda o jornalista e cineasta, mas sem esquecer o homem por trás da obra. "Ele foi um cineasta incrivelmente talentoso e rompeu com os limites entre cinema e televisão. Embora tenha se tornado muito conhecido como jornalista, ele foi brilhante também realizando filmes. O nosso livro procura realçar todas as dimensões de Geneton: cineasta, viajante, jornalista, poeta", explica.

Os depoimentos de familiares e os documentos pessoais revelam um Geneton desconhecido até pelos amigos e autores do livro. "Fomos amigos muito próximos de Geneton, desde os anos 1970, e nossa relação está naquilo que escrevemos, mas, mesmo com essa proximidade, as entrevistas que fizemos e as centenas de documentos que consultamos nos surpreenderam em muitos momentos. Foi quando nos deparamos com um Geneton até então desconhecido por nós, com características e fatos que só fizeram aumentar nossa estima por ele", explica Ana Farache.

O livro releva, ainda, um Geneton poeta e viajante. O título do livro, "Viver de ver o verde mar", é o verso de um dos poemas escrito por Geneton. A obra traz também relatos que Geneton produziu sobre os lugares por onde passou, imagens e textos dos seus diários, nunca antes publicados.

A biografia do pernambucano, segundo o autor Paulo Cunha, é dedicada a todos os amantes do jornalismo e do cinema. "É uma receita de jornalismo e um material vasto para os cinéfilos", explica.

Serviço

Lançamento do livro "Geneton: Viver de Ver o Verde Mar", de Ana Farache e Paulo Cunha

Onde: Cinema da Fundação/Museu - Av. Dezessete de Agosto, 2187, Casa Forte
Quando: 31 de agosto de 2019 (sábado)
Horário:
16h - Exibição do filme: Cordilheira no Mar: A Fúria do Fogo Bárbaro, de Geneton Moraes Neto. Sessão Cinemateca Pernambucana.
18h - Lançamento do Livro “Geneton: Viver de ver o verde mar”

Entrada Gratuita

Veja também

Festa em A Fazenda 12 tem selinhos, desentendimentos e surto de Jojo Todynho
Reality

Festa em A Fazenda 12 tem selinhos, desentendimentos e surto de Jojo Todynho

"A um passo da alteridade" é o poema da semana de Wilson Araújo
Poesia

"A um passo da alteridade" é o poema da semana de Wilson Araújo