Livro mostra processo de criação de Francisco Brennand por uma nova ótica

Fotógrafo Isaias Belo utilizou a técnica de pinhole para reinterpretar obra do artista plástico pernambucano

Artista fotografou a Capela de Brennand durante sua restauração e reaberturaArtista fotografou a Capela de Brennand durante sua restauração e reabertura - Foto: Divulgação

"Eu quero essa técnica.” Foi com essa frase que o artista plástico Francisco Brennand convidou o fotógrafo Isaias Belo para registrar todo o processo da criação de uma de suas obras, a “Imaculada”, desde a escolha da pedra que seria esculpida até o resultado final, e a Capela, que foi restaurada e reaberta. Foram sete meses que resultaram em 62 imagens e dois desenhos, compilados no livro “Como uma Pedra”, que é lançado neste domingo (7), às 14h, na Oficina de Cerâmica Brennand, no bairro da Várzea, na Zona Oeste do Recife. Haverá um bate-papo entre os artistas que produzem o livro: o fotógrafo Isaias Belo; o editor da publicação, Mateus Sá, e o designer do projeto, Damião Santana.

A técnica utilizada por Belo, sua marca registrada, se chama pinhole, e consiste no ato de captar as imagens por uma fresta aberta numa lata, um processo totalmente artesanal – assim como a obra de Brennand. “O trabalho dele vem do barro, é muito primitivo. E essa fotografia também é um trabalho primitivo, escrito com luz, com a natureza”, explica o fotógrafo.

A semelhança nas duas obras, na fotografia e na escultura, é o que chama a atenção no livro. Assim como o barro é cru, mas toma forma, a luz toma contornos únicos nas mãos de Belo, trazendo um olhar novo sobre a criação do artista plástico. “A imagem é preta e branca, a cor é uma ilusão. Tudo é luz e sombra.”

A relação de Isaias com Brennand é antiga. Já em 2003 ele utilizou a técnica da “foto na lata”, como chama, para registrar a oficina. Em 2005, ele fotografou o Templo do Sacrifício, e, em 2006, veio o convite para registrar o processo da Imaculada. Ele conta que, a princípio, tentou recusar a proposta sob o pretexto de que aquilo merecia um registro digital, mais elaborado e moderno que o seu. “Deixe disso, ele me disse”, conta Isaias. E a partir daí, passou a documentar as pedras e as maquetes, o passo a passo do trabalho de Brennand. Mas sua obra não só demonstra a técnica, ela evoca a magia que está em todo o processo da criação de um dos maiores artistas plásticos de Pernambuco e do Brasil.

O livro, que é bilíngue, poderá ser adquirido no dia do lançamento ao preço de R$ 50. 

Identidade
“Eu me esquivei da analógica em 1999, e me esquivei da digital nos anos 2000”, explica Isaias Belo, sobre sua imersão na fotografia, que aconteceu aos 22 anos, o que ele mesmo considera “tardio”. O encanto só veio quando ele, então músico, percebeu a possibilidade de contar uma história através da imagem – tudo isso numa fotografia de jornal. No entanto, as novas técnicas não lhe encantaram. Ele mergulhou no processo da produção artesanal, que implicava aprender desde a confecção até o processo de revelação da foto. Hoje, aos 41 anos, Isaias criou sua identidade. “Não é fácil, tem que aprender muito macete.” O livro conta com incentivo do Funcultura.

Serviço:
Lançamento do livro "Como uma Pedra"
Onde: Oficina de Cerâmica Brennand (Propriedade Santos Cosme e Damião - Rua Diogo de Vasconcellos, s/n, Várzea)
Quando: domingo (7), a partir das 14h
Entrada franca
Mais informações (81) 97916.2174

Veja também

Coala Festival terá Maria Bethânia, Gal Costa, Alceu Valença e Black Alien
Música

Coala Festival terá Maria Bethânia, Gal Costa, Alceu Valença e Black Alien

Semelhança entre figurino de Kamala Harris e Lisa da série 'Os Simpsons' chama a atenção
Televisão

Semelhança entre figurino de Kamala Harris e Lisa da série 'Os Simpsons' chama a atenção