Livro 'No seu pescoço' reúne 12 contos sobre cultura e preconceito

Escritora Chimamanda Ngozi Adichie entrelaça histórias sobre nigerianos na África e nos Estados Unidos

Chimamanda Ngozi, escritoraChimamanda Ngozi, escritora - Foto: Reprodução/Facebook

"No seu pescoço" é um livro distinto. Distinto porque se aventura em gêneros diversos e narrativas variadas. É um romance experimental, no qual a autora, a nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie, explora estilos, pontos de vista e narrativas. Composto por 12 contos, "No seu pescoço" transita por histórias de nigerianos na África e nos Estados Unidos, tecendo narrativas sobre saudade, preconceito, adaptação e cultura.

Primeiro livro de coletânea de histórias da autora, que recebeu o Women's Prize for Fiction por seu livro "Meio Sol Amarelo", “No seu pescoço” parece vir para combater, de uma vez por todas, o que a nigeriana chamou de “história única” em sua palestra no TED Talks em 2009. “O problema com estereótipos não é que eles sejam falsos, mas sim que eles são incompletos. Eles fazem com que uma história se torne a única história”, disse Adichie na época, na palestra intitulada “O perigo de uma história única”.

Em “No seu pescoço”, as histórias são tantas e tão diversas que, mesmo que tenham como pano de fundo assuntos similares, como imigração para os Estados Unidos e a vida na Nigéria, nunca parecem repetitivas. Pelo contrário, são firmes, abertas, esperançosas e universais, ao mesmo tempo em que parecem pessoais, únicas e até tristes.

Leia também:
Livro 'Me chame pelo seu nome' traz narrativa tóxica e intensa
Escritora Marcia Tiburi lança livro sobre a potência transformadora do feminismo
Livro 'Vozes Transcendentes: Os novos gêneros na música brasileira' traz vivências de cantores LGBT

São histórias com questões cotidianas e existenciais, como em "A cela um", na qual um adolescente é injustamente acusado de crimes, que fala sobre a injustiça do cárcere enquanto narra o cotidiano da família visitando-o na prisão. Ou “Amanhã é tarde demais”, uma história sobre uma nigeriana que é tratada como inferior em detrimento do irmão, o filho homem, e tenta fazer algo para mudar essa situação.

Ou “A historiadora obstinada”, que traz a luta de uma mulher para dar a seu filho uma educação melhor, mas que acaba, com isso, inserindo-o numa cultura branca do colonizador cristão e fazendo-o negar suas origens. São contos diversos, cada qual escrito de sua maneira: em “No seu pescoço”, por exemplo, conto que dá nome ao livro, a autora se aventura na narração em segunda pessoa, uma inversão estilística que coloca o leitor diretamente no lugar da personagem.

Chimamanda é mestre em trazer, para sua escrita, um tom de denúncia contra desconforto social e injustiça, mas não de um jeito que a faça tornar-se panfletária. Desigualdade de gênero e racismo são apenas duas das opressões que recebem voz no livro, sendo tratadas de forma honesta e nos mais diversos contextos. É surpreendente como é possível entender e se identificar com a realidade das personagens mesmo que ela seja o mais distante possível da sua. Talvez seja isso o que faz a nigeriana uma escritora excepcional: sua habilidade de comunicar uma história tangível — e incrivelmente bem escrita — para todo e qualquer público.

Serviço:
"No seu pescoço"
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Editora: Companhia das Letras
Preço médio: R$ 23,90

Livro

Livro "No seu pescoço", da autora Chimamanda Ngozi Adichie - Crédito: Divulgação


Veja também

Com protagonista pernambucana, 'Alice Júnior' mostra os desafios de uma adolescente trans
ANNE MOTA

Com protagonista pernambucana, 'Alice Júnior' mostra os desafios de uma adolescente trans

"No Escurinho do Cinema": de Jean Cocteau a Silveste Stallone
Poesia

"No Escurinho do Cinema": de Jean Cocteau a Silveste Stallone