Maestro Spok lança 'Sementes', seu primeiro livro de poesia

Obra será lançada no dia 07 de setembro, durante a 4ª Feira Nacional do Livro do Agreste (Fenagreste), em Caruaru

Maestro Spok diz que primeiro livro é um registro autobiográfico e afetivoMaestro Spok diz que primeiro livro é um registro autobiográfico e afetivo - Foto: Elimar Caranguejo/Divulgação

"Taí, meu véi Nilo, ninguém traz mais pastel pra mim". É com saudade e singeleza que Inaldo Cavalcante de Albuquerque, mais conhecido como maestro Spok, abre seu primeiro livro de poemas, "Sementes".

Publicada com apoio da editora Cepe, a obra será lançada durante a 4ª Feira Nacional do Livro do Agreste (Fenagreste), no dia 7 de setembro, em Caruaru. "Sempre fui apaixonado pelos cantadores, repentistas, meu sonho era ser um poeta popular e estar lançando esse livro é uma ousadia, uma coragem... Me faz bem essa sensação, estou super ansioso, como quem acabou de ter um filho", confessa.

Leia também:
Francisco José lança livro na Fenagreste
Raimundo Carrero ganha megaexposição comemorativa de seus 70 anos
Paulo Miklos e Maestro Spok surpreendem com ‘show inesperado' no Recife


"Sementes", diz Spok, concentra suas lembranças e saudades, num registro autobiográfico e afetivo. "Comecei a escrever para meu avô e para meu pai. Sinto eles presentes, a toda hora. E também escrevia para meus netos e bisnetos, que provavelmente não vou conhecer", explica. "Gosto de pensar que daqui a muitos anos um bisneto meu vai pegar nesse livro, vai ler e vai dizer, 'vovô estava certo', ou então, 'não é nada disso aí, não, vovô'", brinca.

'Sementes' conta com prefácio do renomado escritor Raimundo Carrero

'Sementes' conta com prefácio do renomado escritor Raimundo Carrero - Crédito: Divulgação

 Na confecção do livro, Spok contou com as críticas e toques da filha Ylana, que lhe deu o estímulo necessário para prosseguir numa seara nunca antes visitada, já que o músico admite que nunca demonstrou muito amor pela escrita ou pela leitura.

Já as ilustrações foram do filho, Nilinho, de onze anos, que recriou os textos a partir de seu olhar de criança. A experiência empolgou tanto, que Spok já tem um segundo livro em confecção. "O primeiro tem versos mais livres. Esse já é mais dentro das métricas, do tipo de poesia que sempre sonhei fazer", adianta.

"Sementes" conta com prefácio do renomado escritor Raimundo Carrero, para quem "a poesia de Spok transita entre o coloquial e o heroico para falar dos grandes momentos da vida, que tem no Pai a mais perfeita significação, até porque este é também um livro que fala da família, de seus afetos, dos seus carinhos, das suas ligações". "Chorei pra caramba lendo o texto, é um sonho ter mestre Raimundo escrevendo o prefácio de meu livro", reconhece Spok.

Saxofonista tal qual seu prefaciado, Raimundo Carrero descreve Spok como "um homem-poema que se agiganta na palavra, no som, no ritmo". E essa musicalidade se reflete nas rimas, na cadência, nos acordes dos poemas, como no verso "as ruas e ladeiras de Recife e Olinda tocam. Eu ouço".

 

Veja também

'Não estou aguentando mais', desabafa Nego do Borel em vídeo
Famosos

'Não estou aguentando mais', desabafa Nego do Borel em vídeo

Após suspeita de Covid, Globo faz teste nos participantes do reality
BBB21

Após suspeita de Covid, Globo faz teste nos participantes do reality