Pandemia

Manhattan Café Theatro fecha as portas

Espaço tradicional da Zona Sul do Recife, o Manhattan encerrou suas atividades após 16 anos de funcionamento

Cantora Elba Ramalho em ensaio para show no ManhattanCantora Elba Ramalho em ensaio para show no Manhattan - Foto: Reprodução/YouTube

Um dos espaços mais tradicionais da Zona Sul do Recife, o Manhattan Café Theatro, em Boa Viagem, fechou as portas e encerrou as atividades depois de dezesseis anos de funcionamento.

Com a rotina de shows suspensa desde o início da pandemia do novo coronavírus, em 2020, a casa não suportou as restrições advindas em decorrência da proliferação do vírus na cidade e decretou o fim.

Sob o comando do chef Ronald Menezes, o espaço ficou conhecido pela programação musical que incluía os conhecidos “Garcons Cantores”, abrindo shows de nome de peso da música nacional e internacional, a exemplo de Alcione, Elba Ramalho, Fafá de Belém, Fundo de Quintal, Demônios da Garoa, Aguinaldo Timóteo, Elymar Santos, Sidney Magal, Reginaldo Rossi e o grupo italiano Double You.




 

O anúncio do fim das atividades veio em meio ao decreto recente do Governo do Estado, que suspendeu música ao vivo em bares e restaurantes da cidade. Além do cardápio variado, o Manhattan tinha como atrativo o ambiente “café-concerto” e sem um dos carros-chefes do espaço, a música, o fechamento foi a saída para o espaço.



Ainda em março de 2020 – dias antes das ações do Estado para conter a pandemia – o grupo Renato & Seus Blue Caps fez dois dias de shows no Manhattan e marcou, além do derradeiro dia de atividades "normais" da casa,  a despedida de Renato Barros, vocalista da banda, morto em julho do mesmo ano aos 76 anos, por problemas pulmonares.

Veja também

Woody Allen influenciou narrativa sobre incesto nos EUA, dizem diretores de série
SÉRIE

Woody Allen influenciou narrativa sobre incesto nos EUA, dizem diretores de série

Suspensão de Rouanet é inócua agora, mas terá efeitos em seis meses, dizem produtores
Política Cultural

Suspensão de Rouanet é inócua agora, mas terá efeitos em seis meses, dizem produtores