governo

Mario Frias passará a controlar redes sociais de todos os órgãos da Cultura

Postagens de Ancine, Iphan e demais vinculadas deverão passar por crivo do secretário

Mário Frias foi nomeado pelo governo Bolsonaro à pasta de CulturaMário Frias foi nomeado pelo governo Bolsonaro à pasta de Cultura - Foto: Reprodução/Instagram

Em ofício enviado às instituições vinculadas à Secretaria Especial da Cultura, Mario Frias informa que todos os posts em redes sociais, sites e portais oficiais deverão ser previamente enviados ao secretário, para que avalie e, se or o caso, autorize o material.

A solicitação vale para a Ancine (Agência Nacional do Cinema), Biblioteca Nacional, Casa Rui Barbosa, Fundação Cultural Palmares, Funarte (Fundação Nacional de Artes), Ibram (Instuto Brasileiro de Museus) e Iphan (Instuto do Patrimônio Histórico e Arsco Nacional). O ofício foi enviado na última sexta (4).

No dia anterior, um perfil oficial do governo, o SecomVC, postou vídeo estrelado por Mario Frias, parte de uma campanha dedicada a heróis nacionais e à 'bela e grandiosa' história do Brasil. O material foi alvo de críticas e paródias. O secretário e o perfil se posicionaram na redes sociais, atacando o humorista Marcelo Adnet.

Em publicação no Instagram, Frias diz que Adnet é um "garoto frouxo e sem futuro", uma "criatura imunda", "crápula" e "Judas".

Depois das críticas que o secretário especial da Cultura dirigiu ao humorista, o SecomVC afirmou no Twitter que "infelizmente, há quem prefira parodiar o bem e fazer pouco dos brasileiros".

O perfil oficial do órgão escreveu, ao lado de uma foto de Adnet, mas sem mencionar seu nome, que não imaginava que a campanha lançada esta semana em celebração ao Dia da Independência "causaria reações maldosas".

Editais, chamamentos públicos e outros instrumentos como acordos de cooperação também deverão ser previamente remetidos à secretaria.

O documento também traz que nomeações, exonerações e outras requisições que envolvam cargos comissionados e funções de confiança devem ser remetidas à Secretaria Especial da Cultura, que então encaminha para o gabinete do ministro do Turismo, pasta à qual a Cultura é submetida.

Segundo o ofício, as solicitações se amparam no decreto nº 10.449, de 7 de agosto de 2020, que põe em vigor supervisionar as entidades vinculadas ao setor da cultura.

Após o perfil oficial do governo ter respondido Marcelo Adnet por ter parodiado vídeo de campanha da Secretaria Especial da Cultura, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse que resposta ao humorista foi "um equívoco, porque ajudou o Adnet".

"Eu acho que em nenhum momento era para ter colocado ele na vitrine", disse Faria em entrevista ao programa Pânico, nesta terça-feira (8).

Veja também

Justiça revoga decisão que penhorava contas de Giovanna Antonelli para pagar dívidas
famosos

Justiça revoga decisão que penhorava contas de Giovanna Antonelli para pagar dívidas

Maju Coutinho critica lógica racista de que 'preto parado é suspeito e correndo é culpado'
televisão

Maju Coutinho critica lógica racista de que 'preto parado é suspeito e correndo é culpado'