Matheus Nachtergaele e Lucélia Santos estrelam 'A serpente'

Filme dirigido pelo pernambucano Jura Capela é baseado na última peça publicada de Nelson Rodrigues e teve cenas rodadas em Mariana, Minas Gerais

A Serpente A Serpente  - Foto: Divulgação

"A serpente" foi a primeira peça escrita por Nelson Rodrigues (1912-1980), mas a última a ser concluída e publicada, em 1978, quando a saúde do escritor já não ia bem. Adaptada para o cinema pelo diretor pernambucano Jura Capela, a obra chega ao Recife - cidade onde o "anjo pornográfico" nasceu - na véspera do seu aniversário, com sessão de pré-estreia nesta quinta-feira (22), às 20h, no Cinema São Luiz, onde entra em cartaz.

Elementos sempre presentes na dramaturgia de Rodrigues, como ciúmes, traição, paixão e relações proibidas, permeiam a trama de "A serpente". Uma tragédia familiar envolve a vida de duas irmãs gêmeas que dividem a mesma casa, interpretadas por Lucélia Santos. Os problemas têm início quando Guida resolve oferecer o próprio marido para uma noite com Lígia, que mesmo sendo casada permanece virgem. Matheus Nachtergaele interpreta Paulo, que se vê no meio de uma disputa entre as irmãs.

Filmado em preto e branco, o longa teve algumas cenas rodadas no município de Mariana, Minas Gerais, em 2015, pouco tempo depois do desastre causado pelo rompimento de uma barragem da mineradora Samarco. "Lucélia é muito ligada à defesa da natureza e foi ela quem sugeriu filmarmos lá. Acho que o cinema tem essa característica de registrar aquilo que não pode cair no esquecimento", revela Jura, que buscou em sua adaptação ser fiel ao texto original. Dividida em dez atos, a obra é, segundo o diretor, uma grande homenagem ao teatro.

Leia também:
Filme protagonizado por Paulo Betti chega aos cinemas no final do mês de agosto
Filme com Regina Casé vai estrear no Festival de Toronto

"É um filme que experimenta as possibilidade de conversa entre o cinema e o teatro de uma maneira muito corajosa", aponta Matheus Nachtergaele, que vive pela primeira vez a experiência de apresentar ao público um personagem "rodriguiano". O ator celebra a notícia de que "Beijo no asfalto", uma das obras mais importantes do autor, teve os direitos adquiridos para uma montagem na Broadway, além de adaptações em Hollywood e na televisão norte-americana. "Pouco a pouco, Nelson Rodrigues vai sendo apresentado ao mundo. Ele já é nosso maior dramaturgo e, para mim, está no mesmo patamar de nomes como Tennessee Williams e Tchekhov ", afirma.



Envolvido nas gravações da série “Todas as mulheres do mundo”, que a Globo estreia no próximo ano, o ator lamenta não poder estar presente na pré-estreia do filme em Pernambuco. Lucélia Santos, por sua vez, está em Portugal, onde filma a novela local “Vida louca”. A entrega de ambos na atuação é um dos destaques do novo longa de Jura.

“Matheus tem um domínio muito raro do cinema. Ele dirige junto com você, entende o que ocorre por trás das câmeras, ao mesmo tempo em que é um ator que se joga de olhos fechados no abismo. Já Lucélia tem uma relação muito profunda com a obra de Nelson Rodrigues. Só ela entende todas as nuances que ele coloca no texto. Foi um aprendizado incrível trabalhar com dois intérpretes tão potentes”, comenta o cineasta. "A serpente" é coproduzido pelo Canal Brasil e Oceano Cinematográfico.

Veja também

Polícia encontra supostas músicas inéditas de Renato Russo
Rio de Janeiro

Polícia encontra supostas músicas inéditas de Renato Russo

Mezzo-soprano apresenta clássicos da poesia francesa no Recife
Virtual

Mezzo-soprano apresenta clássicos da poesia francesa no Recife