Monólogo “Martelada” que estreia no Teatro Arraial

Peça, que estreia nesta quarta, terá ainda mais duas sessões, nos dias 18 e 25 deste mês

Deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), em entrevista à Rádio Folha.Deputado federal Daniel Coelho (Cidadania), em entrevista à Rádio Folha. - Foto: Leo Malafaia / Folha de Pernambuco

 

Depois de dividir o palco com a filha em “A invenção da palavra”, o pernambucano Claúdio Ferrário estrela um monólogo. Com estreia marcada para hoje, às 20h, no Teatro Arraial, “Martelada” tem dramaturgia do próprio ator e direção de sua esposa, a cineasta Dea Ferraz. A peça terá ainda mais duas sessões, nos dias 18 e 25 deste mês, dentro da programação do 23º Janeiro de Grandes Espetáculos.

Cláudio interpreta um velho contador de “causos”, que mistura realidade e fantasia em seus relatos. Inspirada no universo das tradições orais, a montagem nasceu de um projeto cinematográfico. Em 2014, Cláudio, Dea e a atriz Odília Nunes visitaram quatro cidades da Zona da Mata Norte de Pernambuco, com o objetivo de mostrar as histórias dos homens que se dedicam a viver o personagem Mateus nos grupos de cavalo-marinho. A viagem faz parte do filme “Mateus”, aprovado pelo edital do Ministério da Cultura e que deve ser lançado ainda neste ano.

“Nós da equipe conversamos com os palhaços populares de cada um dos municípios. Um deles foi Martelo, que conhecemos em Condado. Passamos um dia maravilhoso com ele. Em determinado momento, ele começou a relatar suas três idas ao inferno. Durante dez minutos, ele nos contou essa história, que nem coube no longa-metragem. Eu fiquei com esse momento na cabeça. Transcrevi a gravação e isso me deu elementos incríveis para um solo cheio de mistério e poesia”, conta o ator.

Em seu segundo texto levado à cena, Cláudio tem se empenhado cada vez mais no exercício da escrita. “Ainda fico meio tímido de dizer que sou um dramaturgo. Simplesmente, aos 60 anos de idade, eu tive vontade de dizer coisas sobre as quais eu penso”, diz o artista, que já planeja montar um terceiro espetáculo, chamado “O último encontro do poeta com sua alma”.

Completamente envolvido com sua obra, Ferrário decidiu produzir “Martelada” sem apoio de leis de incentivo. “Não queria ficar esperando ser aprovado em algum edital para poder ver essa peça no palco. Estamos vivendo um momento político terrível. Não sabemos quais caminhos a cultura vai seguir. Eu sempre produzi espetáculos sem precisar de financiamento. Costumo dizer que teatro é feito com atores, o resto dá-se um jeito. Foi isso o que eu fiz. Decorei todo o texto enquanto filmava ‘A costureira e o cangaceiro’, de Breno Silveira, e comecei a ensaiar logo em seguida”, conta.

Serviço
Espetáculo “Martelada”
Quando: de hoje a 25 de janeiro, quartas-feiras, às 20h
Onde: Teatro Arraial (Rua da Aurora, 457, Boa Vista)
Quanto: R$ 30 e R$ 15 (meia)
Informações: (81) 3184-3057

 

Veja também

Feito na pandemia, livro mostra táticas de sobrevivência ao cotidiano
Literatura

Feito na pandemia, livro mostra táticas de sobrevivência ao cotidiano

Gusttavo Lima e Andressa Suita são flagrados juntos em Angra dos Reis
Celebridades

Gusttavo Lima e Andressa Suita são flagrados juntos em Angra dos Reis