LUTO

Morre a atriz Françoise Forton, aos 64 anos, no Rio

Com mais de 50 anos de carreira, ela lutava contra um câncer

Françoise FortonFrançoise Forton - Foto: Reprodução/Instagram

Morreu, aos 64 anos, no Rio, a atriz Françoise Forton, em decorrência de um câncer. Ela estava internada há quatro meses na Clínica São Vicente. Em 1989, enquanto gravava "Tieta", ela havia sido diagnosticada com um câncer de colo de útero. Seu último trabalho na televisão foi "Amor sem igual" (2019). Ela deixa o marido, o produtor teatral Eduardo Barata, e o filho Guilherme Forton Viotti.

Filha de um francês e uma brasileira, Françoise Forton nasceu no Rio e morou dos cinco aos 17 anos em Brasília. Iniciou sua carreira de atriz em 1969 com um pequeno papel na novela "A última valsa". Logo em seguida, foi uma das protagonistas do longa "Marcelo Zona Sul" (1970), de Xavier de Oliveira, contracenando com Stepan Nercessian, sobre o cotidiano da juventude carioca dos anos 1960. No cinema fez ainda longas como "Jardim de Alah" (1988), de David Neves, e "Coração de cowboy" (2018), de Gui Pereira.

Nos anos 1970, Françoise emendou uma sólida sequência de trabalhos na TV. Foi a namorada de Tuco (então interpretado por Luiz Armando Queiroz) no seriado "A grande família". Foi ainda a Virgínia de "Cuca Legal" e a Marisa de "O grito". Com "Estúpido cupido", ganhu a sua primeira protagonista em uma novela: a normalista Maria Tereza, que vivia na pequena Albuquerque e sonhava ser Miss Brasil. Foi também a última novela produzida em preto-e-branco.

"Um mês depois da novela estrear já era um sucesso enorme, não podia andar na rua", disse ela em uma entrevista ao Globo em 2014, quando completou 45 anos de carreira. "A Tetê, minha personagem, até hoje é falada pelas pessoas. Se eu vou a uma festa, invariavelmente toca ‘Estúpido cupido’ e as pessoas me olham".

O sucesso foi tamanho que, em 2015, a novela acabou virando musical — com Françoise em cena. O texto assinado por Flavio Marinho transpunha a trama para o século XXI, quando Maria Tereza já era uma ex-miss, convertida em atriz de sucesso e apresentadora de TV.

Em 1983, Françoise assinou com a Band e fez a novela "Sabor de mel" e a série "Casa de Irene". Na volta à Globo, em 1988, esteve em "Bebê a Bordo",  "Meu bem, meu mal", "Sonho meu", "Anjo de mim" e "Por amor".

Outro trabalho marcante foi o papel da vilã Eugênia, de "Explode coração", novela que inaugurou o Projac.

"Era uma grande vilã, um exercício maravilhoso ", disse ela, em entrevista de 2014. "Interpretava a Eugênia, uma prima do Edson Celulari que era apaixonada por ele. Uma vilã aparentemente muito amiga, mas que, na verdade, era um horror!".

Após uma passagem pelo SBT no início dos anos 2000, Françoise retornou à Globo em 2013 com "Amor à vida". Também participou de programas como "Dança dos famosos" (2015) e "Super chefe celebridades" (2018).

Veja também

Cannes se prepara para a festa mundial do cinema
Festival de Cannes

Cannes se prepara para a festa mundial do cinema

Atriz de "Doutor Estranho" Zara Phythian e marido são condenados e presos por abuso sexual infantil
Crime

Atriz de "Doutor Estranho" Zara Phythian e marido são condenados e presos por abuso sexual infantil