Luto

Morre a atriz Socorro Rapôso, a primeira Nossa Senhora de 'O Auto da Compadecida'

A paraibana viveu a vida artística em Pernambuco, onde se consagrou no teatro

Socorro Rapôso como Nossa SenhoraSocorro Rapôso como Nossa Senhora - Foto: Jorge Clésio/Divulgação

Uma das grandes estrelas no teatro pernambucano, a atriz e produtora cultural Dona Socorro Raposo faleceu nesta segunda-feira (23, aos 90 anos. A artista foi a primeira intérprete de Nossa Senhora na montagem da peça "O Auto da Compadecida", de Ariano Suassuna, em 1956. A obra se tornou um clássico da literatura brasileira, ganhando versões do cinema e televisão, no ano 2000, sob o olhar do diretor pernambucano Guel Arraes.

Socorro Raposo nasceu em Sousa, na Paraíba, no dia 24 de junho de 1931. Entretanto, foi em Pernambuco - assim como seu conterrâneo Suassuna -, que ela desenvolveu sua arte em parte da vida. Proprietária do Espaço Cultural Inácia Rapôso, no bairro da Boa Vista, fez do local um encontro para o desenvolvimento de artistas no Estado.

Entidades e grupos prestaram homenagens à artista paraibana. Em nota, o secretário de Cultura do Recife, Ricardo Mello, e o presidente da Fundação de Cultura Cidade do Recife, José Manoel Sobrinho, lamentaram a morte de Socorro. "Socorro Raposo foi uma unanimidade pela grandeza de seu coração. Mulher, militante do teatro e da odontologia, produtora cultural e atriz. Incansável em todos os papéis", pontuou José Manoel Sobrinho.

"Nestes últimos 50 anos, esteve presente na história do teatro de Pernambuco. Levou nosso teatro, o do Nordeste, para todas as regiões do Brasil. Um símbolo para todas e todos da arte e da cultura. Uma mulher dedicada ao Recife, ela transbordava de amor por sua cidade. Obrigado, amada Socorro Raposo. Muito obrigado por tanto”, declarou José Manoel Sobrinho, celebrando a militância cênica e a magnitude da atriz e amiga", complementou o presidente na nota.

Um dos grupos de teatro mais importantes em Pernambuco, o Magiluth também prestou homenagens à atriz. "Com ela se vai uma grande e importante parte da história do teatro pernambucano e brasileiro. Siga em paz, dona Socorro. Aqui seguiremos com bravura, na busca por realizar pelo menos metade do que a senhora fez. Muito obrigado. Luz.", disse a nota.

Veja também

Pandemia: Podcast Observe aborda os desafios dos festivais cênicos devido ao isolamento socialPodcast

Pandemia: Podcast Observe aborda os desafios dos festivais cênicos devido ao isolamento social

Série nacional ''Dois Tempos'' finaliza período de gravaçãoStreaming

Série nacional ''Dois Tempos'' finaliza período de gravação