Morre aos 99 anos a atriz Adriana Falangola Benjamin, a Dona Didi

Mais conhecida pelo apelido, ela participou de filmes pernambucanos nos anos 1920

Abertura protagonizada com a atriz Adriana Falangola Benjamin, Dona DidiAbertura protagonizada com a atriz Adriana Falangola Benjamin, Dona Didi - Foto: Divulgação

A atriz Adriana Falangola Benjamin, mais conhecida por Dona Didi, faleceu na madrugada desta segunda-feira (5), aos 99 anos no Hospital Santa Joana, nas Graças, onde estava internada há mais de um mês.

Ela nasceu em Roma, no dia 14 de outubro de 1918, e veio com 11 meses para o Brasil. Faria 100 anos no dia 14 de outubro. O enterro será hoje às 16h, no Cemitério Morada da Paz, em Paulista.

Leia também:
História de Dona Didi se cruza com pesquisa de Marcos Enrique Lopes


Seu legado inclui quatro curtas e dois longas-metragens - sendo um deles inacabado -, todos dirigidos pelo seu pai Ugo Falangola e o sócio J. Cambieri. Eles foram responsáveis pela fundação da primeira produtora de cinema local, a Pernambuco-Films, em 1920.

"Para mim ela é a precursora desse sonho de fazer uma indústria de cinema em Pernambuco que nunca vingou", diz o cineasta Marcos Enrique Lopes, diretor do filme "Janela Molhada" (2010), que contou com a presença da atriz.

Filmes

Dona Didi participou dos curtas "Colégio Santa Margarida", "Um Passeio a Tejipió", "Recife no Centenário da Confederação do Equador" e "Pernambuco e Sua Exposição de 1924", todos lançados em 1924. Ela também esteve no elenco dos longas-metragens "Veneza Americana" (1925), e "A Vida de Santa Terezinha" (inacabado).




Veja também

Equipe de Raissa Barbosa toma providências após divulgação de imagem íntima
A fazenda

Equipe de Raissa Barbosa toma providências após divulgação de imagem íntima

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante
música

Whitney Houston se torna a primeira artista negra a conseguir três discos de Diamante