Luto

Morre o artista plástico Zé Som, aos 69 anos

O pintor olindense produziu quase 50 mil quadros

Zé SomZé Som - Foto: Maíra Correia/PMO

O artista plástico José Carlos Sarmento, conhecido como Zé Som, morreu no fim da tarde esta quinta-feira (2) aos 69 anos. Artista essencialmente olindense, Zé Som produziu cerca de 50 mil quadros pintados diretamente com os dedos e as mãos em que expressava, em cores fortes, sobretudo paisagens da cidade patrimônio da Humanidade. A Prefeitura de Olinda decretou luto oficial de três dias pela morte do pintor.

O sepultamento será no Cemitério Morada da Paz, ao meio-dia. O cortejo será a partir das 10h45, saindo do endereço na Rua 27 de Janeiro, n° 111, Carmo - Olinda.

"Olinda era o carro-chefe das suas obras", afirmou a assistente social Shiva Deva Sarmento, filha de Zé Som, lembrando também que, além das paisagens, ele criava quadros com imagens abstratas. Além dela, o artista deixa mais outros cinco filhos, esposa, Maria da Conceição, e sete netos. Shiva conta que o pai tinha como modus operandi na construção das suas obras comprar a tela crua e pintá-la de branco - único momento em usava o pincel -, para só depois colori-la diretamente com as mãos e dedos.

"Ele deixa um legado de 50 anos de trabalhos que refletem a nossa gente, nossa região e a nossa cultura", afirmou o prefeito de Olinda, Professor Luércio, em nota. O artista estava internado após complicações de saúde. 

Veja também

Carlinhos Maia diz que se reinventou na pandemia e projeta filme e reality show
famosos

Carlinhos Maia diz que se reinventou na pandemia e projeta filme e reality show

Justiça nega liminar e diz que Cinemateca deve ser gerida pela União
governo

Justiça nega liminar e diz que Cinemateca deve ser gerida pela União