Mulheres cineastas pedem cotas de gênero em Hollywood

Produtoras de séries conhecidas pediram cotas de gênero para conseguir uma maior diversidade em Hollywood, onde as mulheres raramente se encontram atrás das câmeras

Letreiro de HollywoodLetreiro de Hollywood - Foto: Divulgação

Produtoras de séries televisivas em alta como "American Horror Story", "The Americans" e "Scandal" pediram cotas de gênero para conseguir uma maior diversidade em Hollywood, onde as mulheres raramente se encontram atrás das câmeras.

De acordo com o último relatório anual sobre a diversidade em Hollywood elaborado pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), as minorias representam 40% da população americana, mas são somente 10% dos produtores de filmes, ou séries.

O mesmo acontece com as mulheres, que representam metade da população do país e apenas 10% dos que estão por trás das câmeras. As diretoras reunidas no painel da FX contaram que têm de superar inúmeros obstáculos para conseguir comandar uma produção, quando os homens precisam apenas ter feito um curta-metragem.

Em 2016, Murphy e a FX lançaram a "Half Initiative", com o objetivo de conseguir que pelo menos metade dos produtores do canal seja de mulheres, ou de pessoas pertencentes a minorias. Desde então, o número de mulheres diretoras na emissora passou de 12% em 2015 para 51% em 2016.

Leia também:
Em vídeo ao vivo, Tribalistas anunciam álbum 15 anos após estreia 

As cotas são "necessárias para que as mulheres possam obter um primeiro emprego como produtoras e também para mudar as mentalidades", considerou Meera Menon, que acaba de gravar um episódio de "Snowfall", sobre a epidemia de crack em Los Angeles.

 

Veja também

Webnário aborda o trabalho de Lula Côrtes nas artes visuais
Artista pernambucano

Webnário aborda o trabalho de Lula Côrtes nas artes visuais

EP 'Tribunal do Feicebuqui', de Tom Zé, chega ao streaming
Música

EP 'Tribunal do Feicebuqui', de Tom Zé, chega ao streaming