Musas do Miss Bumbum protestam contra Bolsonaro e pela preservação da Amazônia

No dia 9 de agosto é comemorado o Dia Nacional dos Povos Indígenas

Jair BolsonaroJair Bolsonaro - Foto: Flickr/ Palácio do Planalto

As musas do Miss Bumbum World estão engajadas nas questões ambientais do mundo. Como forma de protesto, elas resolveram fazer um ensaio sensual no qual lutam pelo bem da Amazônia e pelo fim da matança de índios. No dia 9 de agosto é comemorado o Dia Nacional dos Povos Indígenas.

A competição vai acontecer na Cidade do México, no dia 30 de setembro, e contará com as candidatas Sheila Mel, representante do México, Bruna Valentim (EUA), Rayane Laura (França), Léia Lee (Alemanha), Shirley Correia (Espanha) e Jéssica Jhensen
(Austrália).

Leia também:
Maus brasileiros divulgaram números mentirosos sobre Amazônia, diz Bolsonaro
The Economist vê Amazônia sob risco de morte e pede vigília global


"Somos contra as atitudes do governo Bolsonaro. Se continuar assim, vamos acabar com a Amazônia e também com o planeta", opina a candidata da França Rayane Laura. Já para a representante da Alemanha, as questões estão sendo resolvidas através do sangue. "Pessoas estão morrendo, os índios estão sendo dizimados", afirma.

As candidatas Bruna, Sheyla, Shirley e Jéssica Jensen acreditam que o atual governo precisa ser mais coerente com seu discurso e preservar as nossas florestas. "Tudo o que chama a atenção deve ser meio para levar uma mensagem de protesto. Então que as meninas protestem com os seus bumbuns", declara Cacau Oliver, criador da competição.

Veja também

RBD anuncia live paga com ingressos que variam entre R$ 110 a R$ 197 e fãs reclamam
Música

RBD anuncia live paga com ingressos que variam entre R$ 110 a R$ 197 e fãs reclamam

Greg Vieira, da Folha de Pernambuco, é indicado a prêmio nacional de HQ
Quadrinhos

Greg Vieira, da Folha de Pernambuco, é indicado a prêmio nacional de HQ