Netflix legenda 'Roma' em espanhol 'culto' e enfurece Alfonso Cuarón

Serviço de streaming teria substituído termos mexicanos por espanhol na língua culta, tal como é falado na Europa

'Roma' está entre filmes favoritos em premiações e levou, recentemente, dois Globos de Ouro, de melhor direção e longa estrangeiro'Roma' está entre filmes favoritos em premiações e levou, recentemente, dois Globos de Ouro, de melhor direção e longa estrangeiro - Foto: Divulgação

A Netflix removeu as legendas em espanhol que havia incluído em "Roma" depois que o diretor da obra, o mexicano Alfonso Cuarón, se queixou de que a atitude era "paroquial, ignorante e ofensiva para os próprios espanhóis". O filme é falado em espanhol e em mixteco, idioma de povos nativos do país em que a trama se passa.

Ao lançar o longa na Espanha, o serviço de vídeo sob demanda resolveu legendar alguns dos termos mexicanos e outros recursos de oralidade por palavras mais formais, mais adequados ao idioma falado na Europa, como se estivesse adotando uma "língua culta".

Assim, por exemplo, quando personagens falavam "mamá" (mamãe), a legenda em espanhol exibia o mais tradicional "madre". Em vez de "enojarse", o texto trazia "enfadarse". E "gansito", nome de um chocolate comido no México, foi legendado como "ganchito", que é na verdade feito à base de queijo.

Leia também:
Crítica: 'Roma' tem proposta artística incomum à Netflix
Bradley Cooper e Alfonso Cuarón são indicados a prêmio de diretores
Netflix é processada por editora por episódio interativo de 'Black Mirror'

Cuarón criticou a decisão em entrevista ao jornal El País. "Algo de que gosto muito é a cor e a textura dos sotaques", disse o diretor. "[A decisão é equivocada] como se Almodóvar precisasse de legendas." Após as críticas, a Netflix removeu as legendas em espanhol e manteve apenas as em "closed caption", isto é, voltadas a pessoas com deficiência auditiva, e que adotam os termos usados no filme.

A controvérsia ganhou repercussão graças a comentários do escritor mexicano Jordi Soler, autor de "A Última Hora do Dia". Ele criticou as legendas por acreditar que elas resvalam em pendências históricas entre México e Espanha. "Na América Latinha somos particularmente sensíveis com tudo o que a Espanha faz. E na Espanha nos tratam como se ainda fôssemos uma colônia", afirmou.

Para o jornal The New York Times, a polêmica levanta a bola para a forma como a Netflix, cada vez mais global, legendará suas produções, e se respeitará dialetos e sotaques locais ou se adotará formas "oficiais". "Roma" larga como um dos filmes favoritos na temporada de premiações. Já levou dois Globos de Ouro, de melhor direção e longa estrangeiro.

Veja também

Record demite Marcos Mion após 11 anos na emissora, diz colunista
Famosos

Record demite Marcos Mion após 11 anos na emissora, diz colunista

Cinco filmes que merecem continuações
Cinema

Cinco filmes que merecem continuações