'Nossa função é levar alegria e diversão', diz Safadão

O cantor Wesley Safadão é atração do Segura a Seringa, nesta sexta-feira, e contou à Folha de Pernambuco como tem sido o seu pré-Carnaval e o motivo pelo qual não se pronuncia sobre política

Wesley Safadão Wesley Safadão  - Foto: Divulgação

Foi-se o tempo em que no Carnaval só era possível ouvir frevo, maracatu, axé, marchinhas ou samba. Basta prestar atenção nas programações dos blocos e festinhas para constatar que outros ritmos, como o forró e o sertanejo, já tomam conta da folia. O cearense Wesley Safadão está entre os artistas que têm a agenda cheia neste período do ano. Ele é a atração principal da tradicional prévia carnavalesca Segura a Seringa, que ocorre nesta sexta-feira (24), às 21h, no Classic Hall.

"Antigamente, o Carnaval era bem mais fechado em questão de gêneros musicais. Cada região tocava mais o seu ritmo 'próprio', mas, de uns anos para cá, essa realidade mudou e atualmente você escuta de tudo em uma festa carnavalesca. Fica mais abrangente para os eventos e o povo gosta muito", afirma o cantor.

Em fevereiro, o artista levará aos estados do Pará, Amazonas e Amapá seu bloco, o Vai Safadão. Em Pernambuco, ele participará do Olinda Beer, no próximo dia 16. Para aguentar a rotina atribulada de shows, ele já vem se preparando artisticamente e fisicamente. "É uma maratona mesmo. Por isso, me hidrato muito, quando posso durmo o máximo possível e procuro me alimentar de forma saudável, sem exagerar", diz.

Leia também:
Segura a Seringa prepara 26ª edição, com Safadão e Saulo Fernandes
Wesley Safadão bate recorde ao cantar 7 horas seguidas


Além dos hits consagrados, Safadão aposta em uma nova música para emplacar nos dias de folia, gravada em parceira com a dupla sertaneja Zé Neto & Cristiano. "No começo de janeiro, lançamos nas rádios o single 'Na cama que eu paguei' e, graças a Deus, alcançamos o topo das paradas de sucesso", conta.

Em paralelo às apresentações em eventos pré-carnavalescos, o cearense continua viajando com a turnê do álbum 'TBT do Safadão', lançado no ano passado. A proposta do projeto é revisitar antigas canções do artista, da época em que ele comandava a banda Garota Safada. "Primeiro, estourei no Nordeste e, depois, alcancei o Brasil todo. Então, muita gente de outras regiões não conheciam meus sucessos antigos, além dos fãs pedirem muito para ouvir nos shows. Foi daí que surgiu a ideia de fazer o 'TBT do Safadão'", explica.



Comentar questões ligadas à gestão federal da cultura nem passa pela cabeça do cantor. Ele faz coro ao time de colegas artistas que preferem manter em segredo suas opiniões políticas e posicionamentos ideológicos. "Acredito que é uma decisão muito pessoal. Quando trabalhamos com o grande público, se você se posiciona agrada um lado e desagrada o outro. Nossa função é levar alegria e diversão, vamos deixar a polêmica e assuntos complicados mais de lado", defende.

Prévia tradicional

Além de Wesley Safadão, o Segura a Seringa leva ao palco o cantor baiano Saulo Fernandes e a Orquestra Maximus. Em sua 26ª edição, a festa é realizada pelo Real Hospital Português (RHP). "O evento repete a história dos blocos de Carnaval de sucesso de Pernambuco: começou muito pequeno e, depois de alguns anos, foi evoluindo", aponta o vice-provedor do RHP, Alberto Ferreira da Costa Junior.

Neste ano, a prévia abraça o tema "Saudações do imperador ao Carnaval de esplendor", que homenageia os 160 anos da primeira visita da Família Imperial a Pernambuco. "Essa temática reflete muito o DNA da própria instituição, que está completando 165 anos. Dá para fazer um resgate histórico em um momento de festa. Isso só agrega ao evento", afirma.

Veja também

Documentário inédito "Elza Infinita" estreia no GNT, nesta quarta (8)

Filme

Documentário inédito "Elza Infinita" estreia no GNT, nesta quarta (8)

Longa de animação brasileiro 'Bob Cuspe, nós não gostamos de gente" pode concorrer ao OscarCinema

Longa de animação brasileiro 'Bob Cuspe, nós não gostamos de gente" pode concorrer ao Oscar