Novinho da Paraíba faz show na Sala de Reboco nesta sexta-feira

Músico traz clássicos do forró para comemoração em dose dupla, dos 30 anos de carreira e 30 discos gravados

Novinho da ParaíbaNovinho da Paraíba - Foto: Alfeu Tavares

Lá se vão 30 anos e 30 discos gravados, entre os quais "100 anos de Gonzagão" (2013). A efeméride em dose dupla alcançada na carreira será comemorada com o público em um show, na Sala de Reboco, nesta sexta-feira (12), mesmo dia do aniversário do cantor e compositor Novinho da Paraíba.

Ele se considera mais lutador do que artista. Para ele, é uma batalha diária resistir, com a ajuda da sanfona e embalado pelo forró, ao tsunami sertanejo que invadiu Pernambuco nos últimos anos. O ritmo acabou sendo escanteado para poucas casas de shows no Recife, e só tem vez na época do São João.

Mas, desde que gravou seu primeiro álbum, "Forró Fogoso" em 1986, na extinta casa de shows Cavalo Dourado - hoje Baile Perfumado -, e obteve sucesso de público e crítica, viu que podia viver da arte e não desistiu mais dela.

"Traga sua presença e sua alegria porque a música e o bolo são por minha conta", brincou Novinho em entrevista à Folha de Pernambuco. Conhecido por sucessos como "Eu gosto de você", "Quando você quiser voltar", "De coração para coração", "Solidão no peito", "Estrela cadente" e "Amor pra mais de mil",

Novinho é da Paraíba mesmo, da cidade de Monteiro, terra de músicos. Mas recebeu título de cidadão pernambucano, em 2003.

Além de Luiz Gonzaga, Novinho se inspirou em nomes como Trio Nordestino, Marinês e Jackson do Pandeiro. E também já foi fonte de inspiração, gravando em parceria com Maciel Melo, Petrúcio Amorim, Luiz Fidélis e Accioly Neto, além do pessoal da nova geração: Marquinho Maranhão, Cristian Lima e Renato Moreno.

Seu último show no Recife foi no ano passado, dentro da programação do São João do Sítio da Trindade. Mas Novinho tem agenda cheia para tocar em outros estados do Nordeste e também de outras regiões do Brasil. "Aqui não tem casa de show para eu cantar. É grande demais ou pequena demais. Quem era forrozeiro virou gaiteiro", alfineta.

Serviço:
Show de 30 anos de carreira de Novinho da Paraíba
Nesta sexta-feira, a partir das 22h
Sala de Reboco (Rua Gregório Júnior, 264, Cordeiro)
R$ 30
Informações: (81) 3228-7052

Veja também

Edital Funcultura Geral 2020/2021 tem inscrições prorrogadas
Fomento

Edital Funcultura Geral 2020/2021 tem inscrições prorrogadas

Quando a pandemia passar: dicas de como economizar nas viagens
Folha Turismo

Quando a pandemia passar: dicas de como economizar nas viagens