O âmago do ser e a contemplação em tela na Exposição Natureza Última

Telas de Sergio Pires serão expostas no Paço Alfândega no mês de janeiro

Obra de Sergio Pires será exposta no mês de janeiroObra de Sergio Pires será exposta no mês de janeiro - Foto: Sergio Pires/Divulgação

Segundo a escola budista do Yogachara, a Realidade tem três naturezas - a Imaginação, a Interdependência e a Perfeição Última, ou "Natureza Última". E é inspirado neste estado de contemplação, dos estados internos do ser, que o artista plástico e publicitário Sérgio Pires criou a mostra de quadros “Natureza Última”, que ficará exposta Paço Alfândega entre os dias 5 e 17 de janeiro.

Com 17 quadros de acrílica sobre tela, “Natureza Última” é composta de três séries de imagens, além de outras que se encerram em si mesmas. Na série “Elementos”, por exemplo, as possibilidades do fogo, da água, da terra e do ar são exploradas por Sergio. Já a série “Paisagens Contemplativas” traz a relação do ser integrando-se à natureza, contemplando-a e sentindo-se um com ela.

“A Natureza Última fala do aspecto mais essencial, do processo da alma, daquilo que está dentro dos seres. Quando a gente silencia a mente começa a vislumbrá-lo e se integrar a ele”, explica o artista. Esse processo de relação com o interior do ser faz parte da vida de Sergio desde a sua juventude, e acabou por se manifestar nas suas obras. Se na Publicidade, seu trabalho formal, a criatividade tem um objetivo mais comercial, na pintura ela pode ser concebida de uma maneira diferente, mais intuitiva e pessoal. “A alma tem que se expressar.”

Publicitário por formação, durante muito tempo Sergio precisou dedicar seu tempo ao próprio negócio, uma agência publicitária, e apenas recentemente pôde abrir mais espaço para a Arte. Do seu ateliê em Aldeia, no município de Camaragibe, a imersão na Natureza rende inspiração para os quadros. E obra vem não como cópia da paisagem, mas na expressão de como o ser, em relação com ela, é parte dela. “A vida interior permeia tudo”, comenta.

Apesar de esta ser sua segunda exposição individual, Sergio explica que é seu processo artístico é, ao mesmo tempo, uma busca, um encontro e uma entrega. “Quero sempre me sentir no início do processo, na descoberta do novo, de novas formas de expressão.” Por isso, ele dedica algumas horas diárias para pintar, pesquisar, aprender novas técnicas e conhecer o trabalho de outros artistas. Outras inspirações do artista vieram do mundo literário, como a obra “Do Espiritual na Arte”, de Wassily Kandinsky, e “Gênesis”, do artista brasileiro Carlos Araújo.

O VERBO – Em março de 2016, Sergio Pires realizou sua primeira exposição individual, intitulada “O Verbo”. Na ocasião, “o verbo” apareceu em suas obras em diversas situações, como no Divino – quando Deus cria o mundo através da palavra -, e também da poesia.

Veja também

Morre icônico jornalista dos EUA Larry King, de Covid-19
Coronavírus

Morre icônico jornalista dos EUA Larry King, de Covid-19

Shopping Patteo Olinda recebe exposição de veículos em miniatura
Colecionadores

Shopping Patteo Olinda recebe exposição de veículos em miniatura