A-A+

Oficinas do Bolshoi chegam ao final ao Recife

As últimas três aulas, de um total de dez, são realizadas nesta quinta-feira (14) na Caixa Cultural, no Bairro do Recife

A professora Ariate Costa e a bailarina Augustina Torres vieram ao Recife ensinar a técnica Vaganova a diversos alunos de dançaA professora Ariate Costa e a bailarina Augustina Torres vieram ao Recife ensinar a técnica Vaganova a diversos alunos de dança - Foto: Maria Nilo/Folha de Pernambuco

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é a única filial do renomado balé russo, que fica em Joinville, Santa Catarina. Ali, estudam com bolsa integral e com direito a benefícios, 228 alunos de 22 estados brasileiros e dois países. O subsídio de parceiros e do governo brasileiro ajudam a manter a estrutura no Sul do país, que não tem fins lucrativos.

E é através de patrocínio que os workshops da companhia chegam a outras cidades, como o Recife, nesta semana. Nesta quinta-feira (14), ocorrem as três últimas aulas na Caixa Cultural, no Bairro do Recife. Ao todo, 250 crianças e adolescentes - que já tinham conhecimento em dança, puderam ter contato com as técnicas usadas pelo Bolshoi.

Leia também:
Espetáculos e debates de circo, dança e teatro refletem sobre a crítica nas artes cênicas
Companhia teatral Atores de Laura celebra os 25 anos com turnê na Caixa Cultural Recife
Livro de autora pernambucana mostra o passo do frevo visto por dentro


“A formação na escola é bem ampla, com ensinamentos em dança clássica, contemporânea, popular, literatura musical, teatro e história da arte, por exemplo”, detalha a professora Ariate Costa, da primeira turma da Escola Bolshoi, iniciada em 2000. “Nos workshops, a gente aplica a metodologia Vaganova, típica do balé russo, de acordo com o tema e o nível da aula”, explica.

“É uma experiência muito prazerosa, poder repassar o conhecimento que me deram”, conta a bailarina da Companhia Jovem Bolshoi Brasil, Augustina Torres, que ministra parte das oficinas nessa vinda do grupo. As facilitadoras também ficam de olho em possíveis destaques nessas turmas. “É como se a gente fosse um caça-talentos mesmo. Conversamos com aqueles que se destacam que as inscrições são em outubro e como ele ou ela podem participar”, complementa Ariate.

Leia também
[Vídeo] No Dia da Bailarina, balé para viver e inspirar
Dança: extravasando as emoções
[Vídeo] Tâmara Dornelas: o sonho de viver da dança

A seleção, rigorosa, aprovou quatro pernambucanos que ainda estudam lá. São eles Lara Gondim Abreu (irmã de Luanna Gondim, que se formou pelo Bolshoi brasileiro), Vinicius Ferreira da Silva Freire, Beatriz Cavalcanti Veloso dos Santos e Marcos Vinicius Teófilo de Almeida e Silva. A seleção ocorre anualmente, sempre em outubro, para os cursos básico e técnico, de dança clássica. Mais de 64% dos alunos formados estão trabalhando com dança.

Veja também

Demonização de Cosme e Damião por evangélicos dá corda para intolerância religiosa
Religião

Demonização de Cosme e Damião por evangélicos dá corda para intolerância religiosa

Nego do Borel é expulso de A Fazenda 13
FAMOSOS

Nego do Borel é expulso de A Fazenda 13