Olhar musical preenche a trama das 19 horas

Novela “Rock Story”, da Globo, aposta em trama ágil e na música como inspiração principal

Marina silva e Júlio LóssioMarina silva e Júlio Lóssio - Foto: Divulgação

 

É senso comum dizer que não existe fórmula de sucesso. Em se tratando de novelas, menos ainda. Mas, quando um folhetim tem a música como tema central, costuma ser “meio caminho andado”. Basta analisar produções relativamente recentes que caíram no gosto do público como “Cheias de Charme”, atualmente reprisada pelo “Vale a Pena Ver de Novo”, e “Rebelde”, da Record. Seguindo uma linha de raciocínio semelhante, a Globo estreou “Rock Story” na faixa das 19 horas. Como o próprio nome sugere, a música está na linha de frente do enredo. Resumidamente, a trama gira em torno do roqueiro Gui, protagonista de Vladimir Brichta, e a sua luta para provar que o ídolo “teen” Léo Régis, de Rafael Vitti, roubou uma música sua. Mas, além dos dois personagens cantores, a novela conta ainda com uma “boy band” formada pelos atores Danilo Mesquita, Enzo Romani, João Vitor Silva, Maicon Rodrigues e Nicolas Prattes.

A ideia, aliás, é que o grupo faça apresentações pelo Brasil.
Para dar conta de tantas cenas musicais, os atores precisaram se preparar bastante vocalmente. Os resultados são oscilantes. Mas é bem mais interessante ver um ator cantando de verdade, ainda que dentro de suas limitações, do que dublando uma outra voz. Só por essa iniciativa, a produção de “Rock Story” já ganha pontos.
O elenco, em geral, apresenta um trabalho consistente de composição de personagem. Brichta está bem à vontade na pele de um roqueiro desequilibrado, mas carismático, que está pronto para “estourar” a qualquer momento e, logo em seguida, se desculpar pelo mau comportamento. Na pele das gêmeas Lorena e Júlia, Nathalia Dill tem a chance de mostrar, mais uma vez, sua versatilidade como atriz. No elenco mais jovem, Rafael Vitti conseguiu desenvolver a figura de um ídolo musical jovem com humor e leveza.
Aliás, o tom leve predomina na novela. E isso, pelo menos nos primeiros capítulos, tem trazido benefícios. É fácil “embarcar” na história de “Rock Story”. Não só pelo enredo em si, que não tem grandes complicações, mas pela forma como ela tem sido apresentada: com agilidade, mas sem deixar de mostrar o necessário de cada personagem.

 

Veja também

Polícia encontra supostas músicas inéditas de Renato Russo
Rio de Janeiro

Polícia encontra supostas músicas inéditas de Renato Russo

Mezzo-soprano apresenta clássicos da poesia francesa no Recife
Virtual

Mezzo-soprano apresenta clássicos da poesia francesa no Recife