Cinema

Os 21 filmes na disputa pela Palma de Ouro no 75º Festival de Cannes

Apresentação da Palma de Ouro será neste sábado (28)

Palma de Ouro no 75º Festival de CannesPalma de Ouro no 75º Festival de Cannes - Foto: Reprodução Wikpedia

De Park Chan-Wook a David Cronenberg, dos irmãos Dardenne a Albert Serra, esta é a lista dos 21 filmes que disputam a Palma de Ouro no 75º Festival de Cannes, a apresentação será neste sábado (28).

 "Crimes of the future", David Cronenberg 
O diretor canadense ("Crash", "Marcas da violência") volta à competição aos 79 anos com um filme sobre transumanismo e metamorfose de órgãos, com Léa Seydoux, Kristen Stewart e Viggo Mortensen como protagonistas. 

"Holy Spider", de Ali Abbasi
O diretor de origem iraniana, vencedor da mostra "Un Certain Regard" em 2018 com "Border", está de volta com um suspense ambientado no Irã. 

"Triangle of Sadness", de Ruben Ostlund
O diretor sueco mordaz aspira a segunda Palma de Ouro (venceu em 2017 com "The Square") com uma comédia satírica que narra as aventuras dos passageiros de um cruzeiro de luxo em uma ilha deserta. 

"Broker", de Hirokazu Kore-eda 
Depois de vencer a Palma de Ouro em 2018 com "Assunto de Família", o diretor japonês apresenta uma nova história sobre famílias, mas desta vez rodado na Coreia do Sul e com a estrela de "Parasita" Song Kang-ho. 

"Decision to leave", de Park Chan-Wook 
Em 2004, o violento "Oldboy" venceu o Grande Prêmio. Desta vez o sul-coreano segue as buscas de um investigador sobre o assassinato de um homem encontrado nas montanhas, cujo principal suspeito é sua esposa. 

"Showing up",  de Kelly Reichardt 
O novo filme da cineasta independente americana ("First cow") aborda a vida de uma artista antes de uma exposição que vai mudar sua carreira. Com Michelle Williams como protagonista.

"Boy from Heaven", de Tarik Saleh
O diretor sueco de origem egípcia, que ganhou fama com "Cairo Confidencial" (2017) retorna com seu ator favorito, Fares Fares, para retratar o Egito contemporâneo. 

"Tchaikovsky's wife", de Kirill Serebrennikov
O "enfant terrible" da cena russa, atualmente morando em Berlim depois de deixar a Rússia pouco depois do início da ofensiva contra a Ucrânia, retorna a Cannes ("Leto", "Petrov's Fever") com um filme histórico sobre a vida do compositor Pyotr Tchaikovsky. Pela primeira vez comparecerá ao evento.

"Les amandiers", de Valeria Bruni Tedeschi
O novo filme da atriz e diretora franco-italiana mostra uma escola de teatro fundada por um conhecido diretor e dramaturgo, Patrice Chéreau, com a aids como pano de fundo. 

"Tori et Lokita" de Jean-Pierre e Luc Dardenne
Os irmãos belgas, duas vezes laureados com a Palma de Ouro em Cannes, narram a amizade de dois adolescentes procedentes da África exilados na Bélgica.

"Armageddon Time", de James Gray
O diretor americano relembra a vibrante Nova York dos anos 1980 com um filme sobre uma escola dirigida pelo pai do ex-presidente Donald Trump. Com Anne Hathaway e Anthony Hopkins.

"Nostalgia", de Mario Martone
O primeiro filme em competição em Cannes do diretor italiano, que adapta um romance do mesmo título, ambientado em Nápoles. 

"Stars at noon", de Claire Denis
A diretora francesa, premiada em fevereiro no Festival de Berlim com "Avec amour et acharnement", apresenta desta vez um romance ambientado na Nicarágua. 

"Close", de Lukas Dhont
O diretor belga, vencedor do Camera d'Or em 2018 em sua estreia em longa-metragem "Girl", trata neste filme da amizade entre dois adolescentes que são separados de forma traumática.

"Frère et soeur", de Arnaud Desplechin
Depois de participar na mostra oficial em 2019 com o policial "Roubaix, une lumière", o cineasta francês apresenta um drama familiar que narra o reencontro dos filhos de um casal que acaba de falecer. Com Marion Cotillard e Melvil Poupaud. 

"RMN", de Cristian Mungiu
O diretor romeno, vencedor da Palma de Ouro por "4 meses, 3 semanas, 2 dias", volta a analisar as mazelas que afligem o seu país com um filme rodado na Transilvânia. 

"Leila's Brothers", de Saeed Roustaee
Depoos do celebrado policial "A Lei de Teerã", pouco se divulgou sobre o novo filme deste jovem diretor iraniano. 

"Eo", de Jerzy Skolimowski
Aos 83 anos, esta grande figura do cinema polonês voltou a seu país depois de morar na Califórnia para narrar uma história com participação da francesa Isabelle Huppert.

"Pacifiction" de Albert Serra 
O iconoclasta diretor espanhol, premiado na mostra "Un Certain Regard" por "Liberté" em 2019, narra uma história de amor e literatura que se passa no Taiti. Com Benoît Magimel e Sergi López.

"Un petit frère" de Léonor Seraille"
Caméra d'Or" por "Montparnasse Bienvenüe" em 2017, a francesa conta a história de uma família de migrantes no subúrbio de Paris.

"Le otto Montagne" de Felix Van Groeningen e Charlotte Vandermeersch
O diretor belga de "Alabama Monroe" e a atriz de "Bélgica" adaptam o livro do italiano Paolo Cognetti sobre a amizade de dois jovens, um que vive na cidade e outra em uma região de montanhas.

Veja também

Amazon anuncia 7ª edição do Prêmio Kindle de Literatura
Livros

Amazon anuncia 7ª edição do Prêmio Kindle de Literatura

Seminário na Fundaj aborda o bicentenário da Independência do Brasil
Evento

Seminário na Fundaj aborda o bicentenário da Independência do Brasil