Famosos

Pai de Taylor Swift é investigado na Austrália por supostamente atacar um fotógrafo

A polícia australiana revelou ter recebido uma denúncia de que "um homem de 71 anos (a idade do pai de Swift) supostamente agrediu outro homem de 51 anos"

Taylor Swift e seu pai, Scott Kingsley Swift, durante jogo do Kansas City Chiefs contra o New England Patriots, em Massachusetts Taylor Swift e seu pai, Scott Kingsley Swift, durante jogo do Kansas City Chiefs contra o New England Patriots, em Massachusetts  - Foto: Maddie Meyer/Getty Images North America/AFP

A polícia australiana está investigando uma queixa contra o pai da cantora Taylor Swift, Scott Kingsley Swift, por supostamente agredir um fotógrafo enquanto a estrela pop desembarcava de um superiate, no porto de Sydney, nesta terça-feira.

A comitiva da cantora não comentou a acusação, mas uma porta-voz relatou o comportamento agressivo de dois indivíduos que tentaram abordar Swift quando ela desembarcou do iate.

A polícia australiana revelou ter recebido uma denúncia de que “um homem de 71 anos (a idade do pai de Swift) supostamente agrediu outro homem de 51 anos”.

Os eventos ocorreram por volta das 2h30 de segunda-feira (hora local) no terminal de balsas de Neutral Bay, no norte de Sydney, disse à AFP a porta-voz da polícia, Alicia McCumstie.

“O jovem denunciou o incidente e as investigações estão sendo realizadas por agentes” daquela zona, acrescentou.

A polícia australiana não costuma identificar os acusados, mas uma fonte de segurança e suposta vítima, o fotógrafo Ben McDonald, disse à AFP que a denúncia era contra Scott Swift.
 

A megaestrela da música terminou seu quarto e último show, de sua bem-sucedida Eras Tour, em Sydney na segunda-feira. A seguir, a estrela pop viaja para Cingapura, para encerrar sua turnê Ásia-Pacífico.

"Um soco nas costelas"
O fotógrafo veterano Ben McDonald estava no cais para tentar tirar fotos da cantora em seu superiate.

Mas, de acordo com seu depoimento, a equipe de segurança de Swift colocou um guarda-chuva sobre seu rosto para evitar que ele a fotografasse enquanto ela caminhava pelo cais em direção a outro veículo.

Quando Swift desapareceu, um homem confrontou McDonald e “deu-lhe um soco nas costelas”, disse o denunciante.

- Eu não sabia quem ele era, mas olhei as fotos e o vi de mãos dadas com Taylor e era seu pai - disse o fotógrafo.

- Foi um choque. Isso nunca aconteceu comigo em 26 anos - acrescentou.

Uma porta-voz da cantora respondeu que dois indivíduos empurraram e atacaram a equipe de Taylor Swift no cais.

- Dois indivíduos avançaram agressivamente em direção a Taylor, agarraram seu pessoal de segurança e ameaçaram jogar um funcionário na água - disse a porta-voz à AFP.

A representante não comentou diretamente a acusação de agressão contra o pai da cantora, nem respondeu a outras perguntas para esclarecer o ocorrido.

A polícia não quis comentar se Scott Swift foi contatado ou questionado antes de a equipe da cantora deixar a Austrália.

Com a Eras Tour, Taylor Swift caminha para quebrar recordes na indústria musical com um faturamento estimado em US$ 1 bilhão.

O show chega a Cingapura em 2 de março, antes de iniciar a etapa europeia da turnê, em maio.

Veja também

Após hit no TikTok, "Brás Cubas" fica em segundo na lista de mais vendidos da Amazon; entenda
cultura

Após hit no TikTok, "Brás Cubas" fica em segundo na lista de mais vendidos da Amazon; entenda

Orquestra Sinfônica do Recife homenageia a música argentina em concerto gratuito nesta terça (21)
música

Orquestra Sinfônica do Recife homenageia a música argentina em concerto gratuito nesta terça (21)

Newsletter