Música

André Mussalem exalta sonoridades brasileiras, com repertório autoral em novo disco

Álbum do cantor e compositor pernambucano "As Memórias do Capitão Melancolia", será lançado nas plataformas digitais nesta quinta-feira (26)

André Mussalem, cantor e compositorAndré Mussalem, cantor e compositor - Foto: Rafaela Amorim

Sonoridades brasileiras clássicas em repertório autoral perfazem as oito faixas do novo trabalho do cantor e compositor André Mussalem, com lançamento marcado para esta quinta-feira (26) nas plataformas digitais. O álbum é o quarto da carreira do pernambucano, tem direção conjunta dele e de Rafael Marques e pode ser descrito, de acordo o próprio artista, como um “relicário de influências”.

“ (...) Coisas que eu gosto, influências que me marcaram, que me fazem pessoa e artista. É, sem dúvida, o meu álbum mais pessoal, pois reúne tudo o que eu gostaria de deixar pro mundo, caso fosse meu último disco”, ressalta Mussalem.

Em tom político, uma das faixas, “Noite dos Cristais”, foi disponibilizada para audição em abril. Na letra, alusão à violência contra os judeus e crítica acerca do crescimento do neonazismo, são motes, tais quais foram também suas histórias e vivências do homem do mar do Nordeste – numa espécie de alter-ego do autor com o mar.


O Capitão Melancolia
Uma cirurgia de risco que faria no final de 2021, fez com que André Mussalem se lançasse em um processo de urgência para compor, alinhavado por uma persona artística - o ‘Capitão Melancolia . 

Provocado pela efemeridade da vida e pelo existencialismo, ele reuniu oito canções, cuja narrativa tem apelo conceitual e expõe reflexões e sentimentos do alter-ego, trazendo o navegar e as vivências marítimas como metáfora para a vida.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por André Mussalem (@mussalemoficial)

No repertório, regado a sonoridades como o samba e o choro, influenciados pelo regionalismo, Mussalem constrói em meio a diversas referências que lhe marcaram.

Em “Capitão Melancolia”, por exemplo, o cantor responde à canção “Mestre Jonas”, clássico de Sá, Rodrix & Guarabyra de 1973; já na faixa “Quero Quero”, inspirada em “Belo belo II”, de Manuel Bandeira, o artista pernambucano conta com trecho do poema recitado no prólogo; e “Marinheiro Só” - única regravação do álbum - surge repaginada em medley com “Chegança”, composição autoral que referencia o folguedo popular homônimo de Alagoas.

Para o álbum, Mussalem – que soma na trajetória musical outros dois álbuns “No Morro da Minha Cabeça” (2016) e “Pólis” (2018), além da trilogia de EPs chamada “Distopia” (2019-2021) - contou com a companhia do Regional da Tristeza que Balança, grupo composto por uma clássica formação de Regional do Choro, formado por Alexandre Rodrigues (clarinete), Márcio Silva (bateria), Rafael Marques (bandolim) e Rubem França (violão de oito cordas).
 

Crédito: Rafaela Amorim

“Eu amo a sonoridade do samba. Sempre gostei muito de ouvir Cartola, Nelson Cavaquinho, Ismael Silva. O samba sempre esteve presente nas minhas composições, mas pela primeira vez tenho um álbum totalmente dedicado ao ritmo”, revela.

Serviço
Lançamento do disco "As Memórias do Capitão Melancolia", de André Mussalem

Quinta-feira (26), nas plataformas digitais
Informações no Instagram @mussalemoficial

Veja também

Paulo Coelho convida Kevin Spacey a ler o seu livro "Maktub" e reforça importância de apoio
FAMOSOS

Paulo Coelho convida Kevin Spacey a ler o seu livro "Maktub" e reforça importância de apoio

Conheça famosas que abriram o jogo sobre o corpo na gravidez
FAMOSAS

Graciele, Fê Paes Leme, Bárbara Evans, Viih Tube: famosas que falaram sobre o corpo na gravidez

Newsletter