A-A+

Português é o idioma que mais comentou 'Parasita' no Oscar depois do inglês

O filme ganhou a principal categoria da premiação

Atores do elenco de 'Parasita'Atores do elenco de 'Parasita' - Foto: Jean-Baptiste Lacroix / AFP

"Parasita", o grande destaque do Oscar 2020, entrou para a história como o primeiro longa-metragem não falado em inglês e não produzido pelos Estados Unidos a vencer a principal categoria da premiação. Desde o início da cerimônia, às 22h de Brasília de domingo (9), até às 12h de segunda (10), referências ao filme, ao diretor Bong Joon-ho, aos atores ou ao cinema sul-coreano somaram 4,7 milhões de postagens no Twitter, em mais de 15 idiomas e em dezenas de países. No Facebook, foram mais de 17 mil links e 4 milhões de interações.

Leia também:
'Parasita' pode virar série na HBO ou remake em inglês 
Banda Melim faz show no Recife em maio

Os dados são da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP), que pesquisou citações à obra em todos os idiomas categorizados pelo Twitter, com uma regra linguística que contemplasse, inclusive, a escrita de "Parasita" em coreano, chinês, japonês, russo e árabe.O filme sul-coreano faz críticas às desigualdades de classe no capitalismo e retrata a vida de uma família pobre que se infiltra numa casa de ricos. A obra conquistou quatro prêmios do Oscar: melhor filme, melhor diretor, melhor filme internacional e melhor roteiro original.

Os brasileiros, segundo a pesquisa, estão entre os protagonistas do debate no Twitter. Na lista de cidades com amplo volume de menções ao filme (1% ou mais do total de tuítes), estão Bangkok, Londres, São Paulo, Nova York, Buenos Aires, Bratislava, Tóquio, Seul e Los Angeles.O inglês persiste como base de maior volume de referências, 58% do total. O restante divide-se em português, coreano, espanhol, tailandês, japonês, francês e bahasa.

Os americanos são responsáveis pela maior proporção de mensagens: 25%. Em outros dez países houve mais de 3% do total de referências, dentre os quais México, Indonésia, Brasil, Coreia do Sul, Reino Unido, Tailândia, Grécia, Índia, Argentina e França.No Facebook, mais de 17,2 mil links citam a obra, acumulando 4 milhões de interações (soma de comentários, reações e compartilhamentos).

Veja também

Pamella Holanda diz não se sentir segura com soltura de DJ Ivis após 3 meses
Violência doméstica

Pamella Holanda diz não se sentir segura com soltura de DJ Ivis após 3 meses

"Diário da Tranca": a escrita como possibilidade de transformação pela arte
Livro

"Diário da Tranca": a escrita como possibilidade de transformação pela arte